Compartilhar

A produção de açúcar do Brasil deverá recuar 6% na temporada 2021/22, com expectativas de que as usinas do centro-sul produzam 36 milhões de toneladas, disse nesta quinta-feira a trading de commodities e fornecedora de serviços em cadeias de oferta Czarnikow.

“As usinas ainda vão maximizar a produção de açúcar é apenas que a quantidade disponível de cana para moagem é menor”, disse Ana Zancaner, analista da Czarnikow, em um relatório.

Ela afirmou que as chuvas no último trimestre de 2020 ficaram 26% abaixo da média, o que pode afetar o desenvolvimento da cana para a nova safra.

Em 2020/21, a produção de açúcar local atingiu 38,4 milhões de toneladas.

Incêndios que atingiram algumas regiões do Estado de São Paulo também afetaram canaviais e vão prejudicar os rendimentos, especialmente em áreas renovadas recentemente, segundo a analista.

A Czarnikow projetou a moagem total de cana no centro-sul em 580 milhões de toneladas em 2021/22, ante 605 milhões de toneladas em 2020/21.

Apesar da produção menor, o relatório afirmou que as usinas deverão ter um ano muito positivo, com os preços do açúcar em máximas históricas nos termos da moeda local.

A analista disse que as usinas já fixaram preços para cerca de 70% da produção esperada, acrescentando que elas deverão alocar até 47,3% da cana para a fabricação de açúcar em 2021/22, nível superior aos 46,1% vistos na safra anterior.

A produção de etanol de cana foi estimada em 24,6 bilhões de litros, uma queda frente aos 27,7 bilhões de litros fabricados em 2020/21.

Cadastre-se em nossa newsletter