Raízen pode elevar moagem de cana em mais de 7%

A Raízen Energia, maior processadora de cana do mundo, projeta moer entre 61 milhões e 64 milhões de toneladas na temporada 2020/21, de acordo com guidance preliminar divulgado na noite de sexta-feira.

A previsão, anunciada simultaneamente aos resultados trimestrais da Cosan –uma das donas da Raízen, juntamente com a Shell–, indica um aumento de até 7,4% na comparação com o encerramento da safra 2019/20 (59,6 milhões de toneladas).

O guidance da safra 2019/20 era de uma moagem de 61 milhões a 63 milhões de toneladas.

Em 2018/19, a moagem somou 59,7 milhões de toneladas.

“O menor volume processado foi parcialmente compensado por uma melhora de 17% na produtividade agrícola, encerrando o 4T19 em 9,0 kg ATR/ha”, disse a Cosan.

A empresa de energia e infraestrutura informou na sexta-feira que teve lucro ajustado de 392 milhões de reais no quarto trimestre, ante 730,3 milhões de reais no mesmo período de 2018.

Para a nova temporada (abril de 2020 a março de 2021), analistas têm destacado boas condições climáticas para o desenvolvimento da safra do centro-sul.