Safra 2020/21: Chuvas de marco e abril serão decisivas para sucesso da safra

Apesar de uma melhor oferta de cana nesta safra, estimada pela consultoria Datagro em 596 milhões de t, as chuvas ao final do mês de março e abril serão fundamentais para o bom resultado.

De acordo com Plínio Nastari diretor da consultoria, a precipitação abaixo da média no mês de março indica um ponto de atenção.

A safra caminha para o fenômeno La Niña, o que pode ser positivo para o NO/NE, mas ruim para a região Centro-Sul.

Queda do preço do petróleo

Sobre o grande abalo nos preços do petróleo e gasolina, Nastari acredita a situação poderá ocasionar uma queda na competitividade do etanol, embora ainda seja incerta a dimensão. “Questões como repasse pela Petrobras, taxa de câmbio e modificações na CIDE ainda são pi dos de incerteza”, afirmou Nastari.

Segundo o consultor, faria sentido se o Governo usasse a Cida como tributo regulador do mercado.

Mix pode virar para o açúcar

A previsão da consultoria é que a safra 2020/21 tenha um mix 41,8% para o açúcar. Isso deve acontecer devido às quebras das produções na Índia, Tailândia e México é com perspectivas de novas alocações de TRQ dos EUA.

A oferta de etanol, no entanto, na temporada 2020/21 deve se manter com o aumento da produção de etanol de milho.