fbpx
Início Destaque Tereos fecha safra 2020/21 com recorde de produção

Tereos fecha safra 2020/21 com recorde de produção

Compartilhar

A Tereos Açúcar & Energia Brasil, a segunda maior produtora de açúcar do mundo, com sete unidades industriais no Noroeste do Estado de São Paulo, anunciou, sexta-feira, 13, o fim da safra 2020/21, com vários recordes de produção.

Na safra, iniciada em abril, o Grupo processou 20,9 milhões de t de cana-de-açúcar, um crescimento de 10% na comparação com a safra anterior, em que o volume foi de 19 milhões de t.

VEJA OS NÚMEROS:

Moagem: 20,9 milhões de toneladas de cana processadas ⬆️ 10%

Rendimento: 12,2 toneladas de açúcar por hectare (ATR/ha) ⬆️12%

Produção de açúcar: 1,9 milhão de toneladas ⬆️ 19%

Cogeração de bionenergia: 1.150 GWh ⬆️ 18%

Exportação de açúcar: 1,15 milhão de toneladas ⬆️ 60%

Produção de etanol: 730 milhões de litros – ⬆️ 11%

 

Outro registro histórico foi o ATR de 12,2 toneladas de açúcar por hectare, o que representa alta de 12%, em relação ao período anteriorcom 10,9 t/ha, e bem acima da média do Centro-Sul, que até setembro atingiu 11,2 t/ha. 

A média do ATR ficou em 146,8 kg/ton de açúcar, evolução de 5,4%. Na produtividade, o rendimento alcançou 82,8 ton/ha (TCH) contra 79,7 t/ha, crescimento de 4%. 

LEIA TAMBÉM: Tecnologias personalizadas que ECONOMIZAM e verticalizam os canaviais

Iniciamos a safra 2020/21 com uma perspectiva positiva. Mesmo com a pandemia do novo coranavírus, por ser um setor essencial, as unidades produtoras não pararam, seguindo todos os protocolos de segurança recomendados pelas autoridadesPriorizando sempre a saúde e a segurança dos colaboradores, e em um ano atípico e de muitos desafios, conseguimos uma performance agrícola e industrial recorde na história da Tereos”, avalia Jacyr Costa Filho, Membro do Comitê Executivo do Grupo Tereos. 

Mesmo com mais açúcar, Tereos cresceu 11% em etanol

O mix de produção da Tereos na safra 2020/21 fechou com 63% de açúcar e 37% de etanol. No período anterior, a produção do adoçante foi de 60%. Nesta safra, a produção de açúcar atingiu recorde de 1,9 milhão de tcrescimento de 19% se comparado à safra 2019/20, com 1,6 milhão de t. 

Mesmo com um menor direcionamento para o etanol, Tereos teve um crescimento de 11% na produção do biocombustível, alcançando um volume de 730 milhões de metros cúbicos. No último ano, foram produzidos 655 mil metros cúbicos. 

Segundo Costa Filho, a safra segue em um ritmo muito acelerado, privilegiando a produção de açúcar. “Aumentamos nosso mix para 63% devido ao mercado externo de açúcar mais favorável. Por conta da pandemia e da guerra comercial do petróleo entre a Rússia e Arábia Saudita, o consumo e o preço do etanol foram altamente impactados. Mesmo com um menor direcionamento para o etanol, tivemos crescimento expressivo de 11%”. 

Exportação cresceu 57%

Com os investimentos realizados em logística no Brasil, o Grupo conseguiu aumentar as exportações de açúcar em 57%A estimativa é exportar 1,15 milhão de toneladas de açúcar.

Graças aos investimentos realizados em logística no Brasil, conseguimos aumentar de maneira significativa as exportações de açúcar, mesmo com recordes de exportações de soja e milho. Aproveitamos os bons prêmios de açúcar branco e maximizamos a sua exportação, registrando uma alta considerável e muito importante para os planos da companhia”, explica Costa Filho. 

Produção de energia cresceu 18%

A evolução da Tereos em energia comercializada na safra 2020/21 foi de 39%, com 1.740 GWh contra 1.252 GWh do período anterior. Também registrou crescimento em cogeração com 1.150 GWh de energia elétrica, um aumento de 18% em relação à safra 2019/20, com 970 GWh. 

De acordo com o executivo, os investimentos realizados nas unidades e as mudanças gerenciais resultaram em um aumento progressivo da nossa performance industrial. 

“Atingimos nessa safra a média diária de 100,3 mil t/dia. Parte dessa melhoria deve-se ao tempo mais seco e a melhor utilização dos ativos industriais”, finaliza. 

 

Chinese (Simplified)EnglishPortugueseSpanish