Conecte-se conosco
 

Últimas Notícias

Usina Santo Ângelo reduz riscos e custos operacionais com uso de tecnologia

Publicado

em

Solução usada pela companhia, detecta e alarma qualquer tentativa de intrusão, protegendo perímetros contra invasões de forma precisa, sem falsos positivos

A Usina Santo Ângelo, uma das empresas campeãs em produtividade agrícola na produção de cana-de-açúcar, realizou investimentos em tecnologia de proteção perimetral para diversos de seus ativos, iniciando pela sua sede, em Minas Gerais.

A segurança e proteção de equipamentos, insumos e defensivos agrícolas, é um dos maiores desafios enfrentados pelo setor sucroenergético. A complexidade está no fato das empresas do agro estarem localizadas em áreas geralmente muito extensas e amplas, com diferentes tipos de vegetação e topografia, áreas de proteção ambiental e sujeitas a intempéries climáticas como queda de raios. Com um cenário tão complexo, garantir a segurança destes ativos 24 horas por dia, se torna um enorme desafio, muitas vezes gerando alto custo, sem garantia de atingir os objetivos.

Para solucionar esta questão, a Usina Santo Ângelo adotou o sistema Fence Lite, da empresa Alfa Sense, chega a proteger uma área de mais de 40 mil metros quadrados. Construída ao lado de uma reserva ambiental com perímetro cercado por tela de alambrado e trechos em gradil, de acordo com Roberto Rodrigues, coordenador de TI do Grupo Santo Ângelo, ter um dispositivo que atendesse ao que precisavam, parecia ser impossível.

Monitoramento Usina Santo Ângelo (foto/divulgação)

“Tínhamos o desafio de mitigar as perdas por furto de um local onde são armazenados nossas máquinas e implementos agrícolas. Possuímos alguns desafios, como a impossibilidade de instalações de infravermelho e de cerca eletrificada, devido à falta de espaço entre o alambrado e a reserva. Diante desse cenário, decidimos apostar na solução da Alfa Sense”.

Outros fatores de risco tornavam a missão de proteger os ativos ainda mais crítica, como financeiro (custos de manutenção constante), garantia de segurança (vulnerabilidade e falta de confiabilidade) e principalmente as ocorrências constantes de descargas elétricas durante a estação de chuvas, o que ocasionava a queima de equipamentos que necessitavam ficar instalados no campo.

A instalação do Fence Lite foi feita sem necessidade de eletrônicos em campo. O Cabo de fibra utilizado em campo para sensoriamento serviu também como um backbone, facilitando a adição de câmeras e outros sistemas, aumentando a eficiência do sistema e otimizando recursos. “Depois de instalado, configurado e calibrado o sistema, além de entregar um monitoramento do perímetro com muita precisão, nos impressionou muito a possibilidade de integração do equipamento com outros dispositivos”, declarou Roberto.

O Sistema foi integrado de forma simples e rápida a refletores, sirenes, monitoramento mobile, e ao sistema VMS Digifort – que já estavam instalados – sem necessidade de qualquer licença ou plugin adicional. “Todas essas integrações permitiram monitorar em tempo real qualquer tentativa de violação do perímetro, dando-nos muita assertividade nas ações. E ainda tivemos um bônus de utilizar a fibra óptica ao longo do perímetro para instalação de câmeras, complementando ainda mais nossa CFTV”, comenta, o Coordenador de T.I da U.S.A.

Segundo Hamilton Luiz, CEO da Alfa Sense, o Grupo Usina Santo Ângelo saiu na frente graças a sua área de T.I ser muito profissional, competente e inovadora e que hoje está sendo beneficiada por ter feito a escolha certa, fazer o uso de alta tecnologia no seu perímetro.

“O nosso objetivo ao desenvolver e fabricar o Fence Lite no Brasil é elevar o nível de segurança no perímetro e ao mesmo tempo reduzir custos operacionais, aumentando muito a eficiência dos sistemas de segurança das empresas, como aconteceu com o Grupo Santo Ângelo. Por isso, quero agradecer a confiança depositada em nossa tecnologia, por este importante grupo do agronegócio pois quando as empresas acreditam e inovam junto conosco e alcançam o retorno desejado que planejamos no desenvolvimento da tecnologia, isto nos deixa (como empresa) muito orgulhosos e realizados profissionalmente, com a sensação de dever cumprido. A nossa solução é 100% nacional – com padrão internacional e foi desenvolvida para atender aos mais altos níveis de exigência em sistemas de proteção perimetral, sendo capaz de detectar e alarmar de forma proativa, qualquer tentativa de intrusão em qualquer tipo de perímetro, de forma precisa, imediata e sem falsos alarmes. O sensor óptico de campo é imune a raios, interferências eletromagnéticas (EMI e RFI), tem uma garantia de 25 anos e uma vida útil de mais de 100 anos”.

Cadastre-se e receba nossa newsletter
Continue Reading