Açúcar perde ganhos de segunda-feira e volta a cair no mercado internacional

Os preços do açúcar começaram a semana em alta no mercado internacional, mas perderam os ganhos nesta terça-feira (6). Segundo os analistas consultados pelo jornal Valor Econômico, divulgado hoje (7), isso aconteceu porque os “investidores estão divididos entre o cenário de superávit de oferta global e as perspectivas de redução da produção do Brasil na próxima safra”.

“O aumento da demanda por etanol no Brasil eleva a esperança de que o superávit de açúcar no mundo possa ser menor ou até revertido. No entanto, a produção da Índia, Tailândia seguem crescentes, o que limita potenciais de valorização mais expressiva da commodity”, informaram a consultoria Zaner ao jornal.

No vencimento maio/18, a commodity caiu 11 pontos, fechando negócios em 13.45 centavos de dólar por libra-peso. Na tela julho/18, os preços do açúcar fecharam com queda de 12 pontos e negócios firmados em 13.63 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos fecharam entre sete e 10 pontos.

Em Londres, a sessão também terminou com queda em todos os lotes. No vencimento maio/18, a commodity foi comercializada a US$ 366,30 a tonelada, baixa de 80 cents de dólar. Os contratos para agosto/18 fecharam com retração de 2,10 dólares e preços firmados em US$ 363,00 a tonelada. Os demais negócios caíram entre 2,00 e 2,40 dólares.

Mercado doméstico

De acordo com o indicador do Cepea/Esalq, da USP, que avalia os preços do açúcar no Brasil, a saca de 50 quilos do tipo cristal também teve queda nos preços ontem (6). A commodity foi vendida a R$ 51,01, desvalorização de 0,84% no comparativo com a véspera.

Etanol

O etanol hidratado, vendido pelas usinas paulistas, e que tem os preços medidos pela Esalq/BVMF, também caiu ontem. O metro cúbico do biocombustível foi comercializado a R$ 1.940,00, queda de 0,13% quando comparado com os preços praticados no dia anterior.

Fonte: UDOP