Compartilhar

A Raízen (RAIZ4), que se apresenta como líder mundial em biocombustíveis, divulgou ao mercado sua faixa indicativa de preço, em que suas ações devem variar entre R$ 7,40 e R$ 9,60 cada, no âmbito de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

A companhia, que é uma joint venture entre a Cosan (CSAN3) e a Shell na área de distribuição de combustíveis e produção de açúcar e etanol, havia protocolado pedido de registro para IPO no dia 03 de junho à CVM.

A Raízen, que busca uma valuation R$ 70 bilhões em sua chegada à B3 (B3SA3), deverá ofertar, inicialmente, 810.811.000 novas ações no âmbito de sua oferta primária, conforme documento apresentado pela companhia.

A oferta de ações da Raízen consistirá em distribuição tanto a investidores institucionais quanto a não-institucionais, incluindo investidores de varejo.

A partir do próximo dia 20 de julho começa o período de reserva, com encerramento no dia 02 de agosto. Oportunidade para investidores se posicionarem no IPO da Raízen.

Ainda de acordo com o cronograma da oferta, as ações da Raízen serão precificadas no dia 03 de agosto, com a conclusão do processo de bookbuilding (coleta de intenção de compra junto a investidores).

A estreia da Raízen na Bolsa brasileira deve acontecer no dia 05 de agosto, com os seguintes coordenadores de oferta: BTG Pactual (BPAC11), Citi, Bank of America, Credit Suisse, JPMorgan, Morgan Stanley (MS), Bradesco BBI, Santander Brasil (SANB11), XP Investimentos (XP), HSBC, Safra e Scotiabank.

Nesta semana, as ações da Cosan (CSNA3) dispararam 6% e renovaram as máximas históricas em meio a expectativas para a oferta inicial de ações da Raízen, joint venture da empresa com a Shell.

Com listagem da Raízen, mais uma empresa ligada ao agronegócio chega à B3 neste ano, sendo a mais recente a estreia da 3tentos.

De maio do ano passado para esse ano, cerca de 46 empresas abriram seu capital na Bolsa de Valores brasileira.

Nesse vídeo, baseado em um levantamento feito pela nossa equipe, abordamos alguns desses IPOs, analisando a variação do preço dos papéis nesse período.

Se você quiser saber tudo sobre os IPOs que acontecem na B3, não deixe de acompanhar a Central dos IPOs, editoria do Money Times.

Cadastre-se em nossa newsletter