Compartilhar
A consultoria Pecege, com sede em Piracicaba (SP), estima que as usinas do Nordeste e do Norte do país venderão o açúcar e o etanol da nova safra regional, a 2021/22, por preços ainda mais altos que os da temporada passada. A nova temporada começou oficialmente em setembro, mas o início da moagem de cana pode variar de Estado para Estado.

De acordo com a consultoria, os preços médios do etanol anidro vendido pelas usinas serão até 40% maiores do que os da safra passada e, no caso do etanol hidratado, poderão subir até 35%. Para os preços do açúcar, a consultoria estima um aumento de preços de mais de 20% no caso do açúcar bruto e de quase 40% no do açúcar cristal.

Para o Pecege, os preços do açúcar demerara negociados na bolsa de Nova York estão atualmente em seu patamar mais elevado. Com isso, a partir de agora, eles começarão a sofrer uma leve queda, mas ainda em patamares elevados, garantindo valores médios mais elevados.

Ajustados para os preços internos, o preço do açúcar VHP em Pernambuco deve ficar em R$ 118,69 a saca na média desta safra, 28% mais alto do que o valor médio da safra passada. Em todos os Estados, a saca deve superar os R$ 100, segundo a consultoria.

Os preços do açúcar cristal branco também devem continuar subindo. Em Alagoas e Sergipe, o preço médio da saca nesta safra deve alcançar R$ 142,23 a saca, elevação de 39%.

Para o etanol, a estimativa considerou que os preços do petróleo alcançaram um pico em outubro e devem cair até agosto, como indica o mercado futuro, enquanto o câmbio deve continuar depreciado em torno dos R$ 5,50. Dessa forma, a consultoria estima que o preço do etanol anidro deve alcançar nesta safra uma média de R$ 3,96 o litro na Paraíba, alta de 37%. O etanol hidratado, por sua vez, deve subir 35% em Pernambuco, para R$ 3,68 o litro em média.

Diante destas projeções, o Pecege estima que os valores a serem pagos pelas usinas aos fornecedores de cana, que seguem a regra dos conselhos estaduais do setor e variam conforme os preços dos produtos, devem subir mais que 30% nesta safra. Em Alagoas e Sergipe, o preço do quilo do Açúcar Total Recuperável (ATR) deve alcançar R$ 1,3765, alta de 32%, enquanto em Pernambuco o ATR deve subir 34%, para R$ 1,4707 o quilo, e na Paraíba, em 38%, a R$ 1,2022 o quilo.

Cadastre-se em nossa newsletter