Compartilhar

Outra cultura que sofreu declínio frente ao ano anterior foi a cana-de-açúcar, cuja produção deve chegar a 628,5 milhões de toneladas (-7,3%). O gerente da pesquisa do IBGE explica que o clima seco que atingiu as regiões produtoras neste ano prejudicou os canaviais.

“A maior parte da produção da cana-de-açúcar não tem irrigação. Então é uma cultura que sente muito a falta de água e por isso foi bastante afetada pelo clima”, diz Barradas.

Principal produtor da cana-de-açúcar no país, São Paulo deve responder por quase metade (49,9%) do total produzido, ao atingir 313,6 milhões de toneladas.

No Paraná, a estimativa da produção caiu 1,7% em setembro, enquanto, no Nordeste, aumentou 1,4% em relação a agosto.

A região é responsável por 8,6% da produção nacional, com crescimento de 3,1% frente ao ano anterior, o que representa 724,9 mil toneladas a mais.

Cadastre-se em nossa newsletter