Compartilhar

A emissão de Cbios (Créditos de Descarbonização) no mês de outubro foi de 2,54 milhões de títulos, uma queda se comparado a outubro de 2020, quando se emitiu 3,40 milhões de títulos, de acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis)

No entanto, no acumulado de 2021 até o fim do mês de outubro, segundo levantamento do Itaú BBA, o volume de Cbios emitidos totalizou 25,77 milhões de títulos, superando em 3,5% a meta anual de emissões e 7,27 milhões a mais que no acumulado do mesmo período de 2020.

O número de Cbios disponíveis é de 23,2 milhões de títulos, sendo que deste total 72% estão nas distribuidoras, 27% nas produtoras e 1% em partes não obrigadas.

O volume negociado de Cbios na 2ª quinzena de outubro foi de 2,13 milhões de títulos, aumento de 41% frente à primeira quinzena do mês. Os preços médios das negociações na 2ª quinzena de outubro continuaram em tendência de queda, entretanto se mantiveram superiores à média de 2021.

O volume de Cbios aposentados no acumulado do ano totaliza 6,1 milhões. O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) definiu para 2022 a meta de 36 milhões de títulos.

Natália Cherubin com relatório quinzenal do Itaú BBA

Cadastre-se em nossa newsletter