Compartilhar

O preço médio do açúcar cristal negociado no mercado spot do estado de São Paulo voltou a subir. No dia 1º de novembro, o Indicador CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 a 180, fechou a R$ 153,04/saca de 50 kg, renovando, mais uma vez, a máxima nominal da série histórica do Cepea. De 25 a 29 de outubro, a média do Indicador no mercado paulista foi de R$ 150,44/saca, aumento de 1,58% em relação à da semana anterior.

A média mensal de outubro/21 foi de R$ 147,27/sc, alta de 3,91% em relação à de setembro/21 e 31,94% maior que a de outubro/20 (valores deflacionados pelo IGP-DI de set/21. Segundo colaboradores do Cepea, essa valorização recente continua atrelada à menor oferta, que persiste nesta safra 2021/22.

Segundo informações da Unica, as usinas do centro-sul do Brasil processaram 19,68 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de outubro, queda de 46,77% em relação ao mesmo período do ano passado.

O dólar acima de R$ 5,60 é um forte estímulo às exportações brasileiras, o que também ajuda a enxugar a oferta doméstica.

Além disso, a gasolina mais cara nos postos de combustíveis estimula o aumento da produção de etanol em detrimento da de açúcar. Na primeira quinzena de outubro, segundo a Unica, 60,89% da cana-de-açúcar processada foi destinada à produção do biocombustível e apenas 39,11%, à de açúcar.

Cadastre-se em nossa newsletter