Compartilhar

A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) realizou painéis do Projeto Campo Futuro para levantar os custos de produção de cana-de-açúcar e algodão nas regiões Nordeste e Centro-oeste.

Os encontros virtuais são resultados das medidas de segurança adotadas pela CNA para evitar o contágio por coronavírus e continuar o levantamento das informações sobre a realidade produtiva das atividades pesquisadas.

Cana – O painel de cana ocorreu na quarta (9), com produtores do município de Nova Olímpia, em Mato Grosso. Segundo o assessor técnico da CNA, Rogério Avellar, a propriedade modal da região possui 1.000 hectares, com cultivo de cana-de-açúcar em sistema de plantio 100% manual e colheita 100% mecanizada com máquinas próprias.

“Durante o levantamento, foi constatada uma queda da produtividade em relação ao ano passado, devido à seca prolongada na região. Na última safra, os produtores contabilizaram 75 toneladas por hectare. Neste ano, o número caiu para 72 toneladas por hectare”.

Dados preliminares revelaram que, nesta safra, os produtores de cana de Nova Olímpia tiveram receita média de R$ 87,40 por tonelada de cana, um Custo Operacional Total (COT) de R$ 72,23, margem líquida de R$ 15,21 e Custo Total de R$ 90,47, totalizando em prejuízo de 3 reais por tonelada de cana.

Cadastre-se em nossa newsletter