Compartilhar

O consumo de etanol hidratado no Brasil atingiu 10,76 bilhões de litros no primeiro semestre de 2019. O resultado representa uma alta de 33% sobre igual período de 2018 e um recorde histórico.

Os dados são da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e compilados pela Unica (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).

Leia também: biomassa: participação na cogeração pode crescer 60% nos próximos anos

O porquê da alta no etanol 

Segundo a entidade, a alta reflete o ganho de competitividade do hidratado sobre a gasolina durante os primeiros seis meses do ano.

Isto, inclusive em localidades onde a relação de preços não era favorável historicamente ao bicombustível.

A média mensal de consumo do etanol, de 1,8 bilhão de litros no semestre, foi a maior de toda série histórica.

Gasolina cai

No mesmo período, o volume de gasolina C (gasolina + etanol anidro) demandado caiu 6,36%, para 18,49 bilhões de litros no semestre inicial de 2019.

O consumo total de combustíveis do ciclo Otto (gasolina e etanol) por veículos leves no Brasil avançou 2,42% no período, para 26,02 bilhões de litros.

Mesmo considerando um ajuste no volume demandado em 2018, por conta da greve dos caminhoneiros, seria observado um crescimento da ordem de 1,20% no consumo de combustíveis, ponderou a Unica.

Cadastre-se em nossa newsletter