Compartilhar

Um motorista de 37 anos foi encontrado morto após um incêndio em um canavial de Luís Antônio (SP) na tarde de segunda-feira (16). A vítima foi encontrada parcialmente carbonizada por funcionários da Usina São Martinho, uma das empresas da região que exploram a área para o plantio de cana-de-açúcar, e foi reconhecida pelo responsável pela transportadora em que trabalhava.

O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) para apuração das causas da morte. O caso foi registrado como morte suspeita pela Polícia Civil. A Usina São Martinho informou que as causas do incêndio estão sendo investigadas e ressaltou que não promove a queima da cana para a colheita, além de tomar medidas de prevenção e combate a incêndios.

“A companhia esclarece que a vítima não faz parte do quadro de colaboradores da São Martinho”, comunicou.

Morte após incêndio

De acordo com informações do boletim de ocorrência, o motorista Marco Aurélio Sertório, de Cravinhos (SP), havia carregado um caminhão com dois semi-reboques de cana-de-açúcar em uma fazenda da região e seguia por uma estrada rural com destino a uma usina em Luís Antônio.

No meio do percurso, ele se deparou com um incêndio em um canavial, onde funcionários da Usina São Martinho, uma das que exploram a área, faziam o bloqueio da estrada em função do avanço das chamas e do combate ao fogo.

O dono da empresa de transportes de carga informou à polícia que, por volta das 14h30, Marco Aurélio chegou a enviar para ele um vídeo mostrando o incêndio no local.

Ele informou, no entanto, que duas horas depois recebeu a ligação de um conhecido, informando que funcionários da usina haviam encontrado um homem morto no canavial. De acordo o boletim de ocorrência, ele estava a vários metros do caminhão.

O empresário reconheceu que o corpo era de seu funcionário. Segundo o boletim de ocorrência, não foi possível encontrar ferimentos na vítima, além dos provocados pelo fogo.

A suspeita inicial é de que o motorista correu para dentro da plantação, onde foi surpreendida pelas chamas.

Cadastre-se em nossa newsletter