Compartilhar

A  Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo divulgou, na última terça, 13, a criação de uma nova Câmara Setorial do Açúcar, Álcool e Bioenergia.

Por meio da nova Câmara Setorial, serão discutidas as demandas e propostas soluções que afetem direta ou indiretamente o setor. De acordo com o coordenador da Assessoria Técnica e das Câmaras Setoriais da Secretaria de Agricultura de São Paulo, o engenheiro agrônomo Alberto Amorim, um dos desafios da Câmara será dar continuidade do processo inovador e a sustentabilidade econômica, social e ambiental do segmento.

“O momento de destaque da sustentabilidade e a importância de criarmos esse foro de discussão, um canal de comunicação entre a Secretaria de Agricultura, o setor e o Governo do Estado de São Paulo, foi o que nos motivaram a recriar essa Câmara”, destacou.

Durante a primeira sessão de instituição da Câmara, os participantes elegeram o vice-presidente de Relações Institucionais e Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação do Grupo Atvos e integrante do Conselho da UNICA, Amaury Pekelman, como o novo presidente da Câmara Setorial do Açúcar, Álcool e Bioenergia nos próximos dois anos.

Segundo Amorim a escolha de um executivo que representa o setor privado e uma das entidades mais tradicionais e ativas do setor no Brasil para liderar a Câmara Setorial mostra o esforço da atual gestão da Secretaria de Agricultura pela busca de um diálogo franco na “direção da inovação e da tecnologia. Fatores que estão muito presentes no setor privado.”

Para Amaury Pekelman o principal desafio da Câmara Setorial agora será o de identificar as necessidades do setor, tanto no âmbito regional como estadual, e levá-las para serem discutidas na Câmara, propondo soluções e melhorias na relação entre o setor privado e o governo.

“É sem dúvida alguma mais um importante canal de diálogo que foi reaberto graças a visão do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Itamar Borges, que possui uma estreita relação com nosso setor e conhece nossas necessidades e o potencial que temos, principalmente, nesta época de grandes mudanças que vivemos. Vamos aproveitar esse canal e discutirmos como nosso setor pode contribuir de forma efetiva para a manutenção da qualidade de vida de nosso povo no estado que é o maior produtor de cana, açúcar, etanol e bioeletricidade do Brasil”, finalizou.

Cadastre-se em nossa newsletter