Compartilhar
O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras do Norte/Nordeste desde o início da safra 2020/2021 atingiu 51,16 milhões de toneladas. Os dados foram apresentados pela NovaBio, a Associação de Produtores de Açúcar, Etanol e Bioenergia, à Mesa de Abastecimento do Ministério de Minas e Energia, que reuniu executivos do setor sucroenergético nacional na quinta-feira (25/03), em Brasília.

Os indicadores desta safra revelam que mesmo a moagem apresentando uma discreta queda de 0,7% em comparação ao valor registrado no mesmo período do ano anterior, atingindo um total de 51,5 milhões de toneladas, a produção de açúcar e de etanol anidro manteve a tendência de crescimento em relação ao ciclo 2019/2020, registrando altas de 4,9% – 2,95 milhões contra 2,81 milhões de toneladas, e 3,5% – 952,9 mil ante 920,7 mil litros, respectivamente.

Para Renato Cunha, presidente-executivo da NovaBio e presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco – Sindaçúcar/PE, o açúcar cresceu, sobretudo, pelo câmbio mais favorável ao exportador e pela grande demanda dos países asiáticos, ávidos por commodities. “No caso do etanol anidro, que é misturado à gasolina, o setor mais uma vez mostrou o seu comprometimento na entrega de volumes necessários para este processo”, explicou.

Faltando poucos dias para o fim da safra 2020/2021 na região, a produção total de etanol somou 2,10 milhões de litros, retração de 8,4% sobre o último ano. Além dos mais de 952 mil litros de etanol anidro, a indústria sucroenergética do Norte/Nordeste entregou 1,15 milhões de litros do produto hidratado ao mercado interno, volume 16,4% inferior ao observado em igual data do ciclo anterior (2019/2020). Segundo o presidente-executivo da NovaBio, isto se traduziu no baixo consumo do biocombustível em função do distanciamento social devido à pandemia da Covid-19.

O estoque físico de etanol anidro, medida que garante segurança no abastecimento do produto durante a entressafra canavieira, aumentou 29,18% até 15 de março, com 146,8 mil litros ante 113,6 mil litros registrados nos primeiros quinze dias do mesmo mês em 2020. Para o hidratado, o recuo foi de 38,49%, totalizando 102,5 mil litros contra 166,7 mil armazenados na safra passada.

Na atual safra, o balanço divulgado pela NovaBio aponta que a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu 133,52 kg, queda de 2,1% em relação ao valor observado no mesmo período do ano anterior, de 136,37 kg de ATR/t. No mix de produção, 45,31% de toda a cana-de-açúcar moída foi destinada à fabricação de açúcar e 54,69% ao etanol. No período 2019/2020 estes índices totalizaram 57,97% para o combustível renovável e 42,03% para o açúcar.

Cadastre-se em nossa newsletter