Compartilhar

Um sentimento mais positivo para commodities trouxe um maior otimismo para o mercado futuro do açúcar que iniciou a semana em alta na bolsa de Nova York. A análise é de um corretor da Ice ouvido pela Agência Reuters.

Notícias de que os prejuízos com o furacão Laura na Louisiana não foram tão devastadores para os canaviais da região também trouxeram um alívio maior ao mercado. Ainda segundo a Reuters, “o AgCenter da Universidade Estadual da Louisiana relatou no fim de semana, após uma avaliação dos canaviais afetados pelo furacão Laura na semana passada, que o panorama geral é positivo para uma recuperação dos cultivos até o período de colheita, no final de setembro.

O “acamamento” da cana por causa dos fortes ventos não foi muito grave, e os agricultores provavelmente conseguirão colher essas áreas, afirmou o órgão”. Diante desse cenário, o preço futuro do açúcar bruto de Nova York fechou valorizado em seis pontos no vencimento outubro/20, comercializado em 12.66 centavos de dólar por libra-peso.

O lote para março/21 foi negociado também com alta de seis pontos no comparativo com a sexta-feira, comercializado em 13.28 cts/lb. Os demais lotes oscilaram positivamente entre 4 e 9 pontos cada. Em Londres, devido a um feriado nacional, a Ice Europe não operou nesta segunda-feira.

No mercado interno o açúcar fechou o mês de agosto em alta, mantendo a sequência de 10 valorizações seguidas, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos do tipo cristal foi comercializada ontem em R$ 85,13, valorização de 0,82% no comparativo com a véspera. No mês de agosto o indicador fechou em alta de 8,50%.

Cadastre-se em nossa newsletter