Compartilhar

Em comunicado ao mercado a diretoria do Grupo Raízen anunciou nesta sexta-feira (25) que construirá sua segunda planta de etanol celulósico (E2G) que será integrada à unidade Bonfim, localizada em Guariba/SP.

A nova planta de E2G, prevista para começar a operar em 2023, terá capacidade instalada de produzir 82 milhões de litros de etanol de segunda geração por safra, o dobro da capacidade da outra planta de E2G mantida pelo grupo.

Com o investimento, a Usina Bonfim passará a produzir, além do etanol celulósico, açúcar, etanol de primeira geração e energia elétrica a partir da biomassa da cana, a Bonfim também abriga “a primeira planta de Biogás da Companhia, inaugurada em outubro de 2020”.

Ainda no comunicado, a Raízen informa que com o início da operação desta segunda planta, a capacidade total de produção do grupo será de aproximadamente 120 milhões de litros de etanol E2G por ano.

“O anúncio da nova planta atende a crescente demanda pelo produto no mercado internacional, com 91% do seu volume já comercializado em contrato de longo prazo com um player global de energia. Com o domínio da tecnologia, a Raízen se consolidará como o único produtor mundial a operar 2 plantas de etanol celulósico em escala industrial”, destaca a nota assinada por Marcelo Eduardo Martins, da vice-presidência de Relações com Investidores do grupo.

Cadastre-se em nossa newsletter