Compartilhar

Desde julho, o Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar (PMGCA) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) está disponibilizando quatro novas cultivares para os produtores paranaenses e brasileiros.

Desde 1992, a UFPR faz parte da Rede Interinstitucional para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (Ridesa), projeto que envolve 10 universidades federais e desenvolve tecnologias para impulsionar o setor no país.

No total, incluindo as quatro da UFPR, serão lançadas 21 novas cultivares, em comemoração aos 30 anos de formação da Ridesa e 50 anos da fundação do Programa Nacional de Melhoramento da Cana-de-Açúcar (Planalsucar).

A Ridesa absorveu o trabalho de pesquisa anteriormente desenvolvido pelo Planalsucar, criado em 1971 pelo Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA), órgão do Ministério da Indústria e Comércio.

O objetivo era subsidiar investimentos para a cultura no campo e na indústria, além de disseminar conhecimentos, produtos e serviços gerados pela pesquisa. O Planalsucar foi extinto em 1990, sendo substituído pela rede de pesquisa junto às universidades, que incorporaram antigas unidades da instituição.

Confira as características das novas variedades 

RB006970

variedade precoce, com alta produtividade e riqueza, não floresce e não isoporiza. Possui potencial máximo de rendimento em ambientes favoráveis e pode ser colhida de abril a setembro, favorecendo o planejamento varietal.

Apresenta alta colheitabilidade, boas socarias e excelente longevidade. Apresenta bom desempenho no plantio mecanizado. Tem crescimento rápido, excelente visual de planta, boa resposta a aplicação de maturador. Ótima sanidade às principais doenças;

RB036152

considerada uma variedade funcional, pois agrega rusticidade, elevada sanidade e excelente adaptabilidade e estabilidade de sua produção agroindustrial. Deve ser cultivada preferencialmente em ambientes restritivos, apresentando excelente comportamento e ótima resistência a períodos de estiagem.

Apresenta vigor de planta excepcional, com alta velocidade de crescimento. Sua maturação é considerada média a tardia, com colheita de maio a setembro, podendo eventualmente ir até novembro. Possui bom desempenho em relação ao plantio e colheita mecanizada, com boa longevidade e ótimas socarias. Tem respostas positivas a aplicação de inibidor e maturador;

RB056351

variedade precoce, com alta produtividade e riqueza, boa longevidade e raro florescimento. É recomendada para cultivo em ambientes favoráveis e médios, também podendo ser cultivada em ambientes restritivos, com boa produtividade agroindustrial e elevada estabilidade. Possui elevado teor de sacarose.

É uma ótima opção de variedade para colheita do início da safra até agosto. Boa performance no plantio e colheita mecanizada, com excelente brotação das socarias. Apresenta boa tolerância a períodos de estiagem e resistente às principais doenças;

RB056380

variedade extremamente precoce e com boa produtividade, que aliada à sua riqueza, tem mostrado ganhos significativos para colheita de março a maio, podendo estender-se até julho.

A recomendação é para cultivo em ambientes favoráveis e médios. Tem porte alto, ereta, dificilmente ocorre tombamento, com excelente colheitabilidade, boa longevidade e brotação de socarias.

Apresenta florescimento eventual e com pouca isoporização, apresentando boa tolerância a períodos de estiagem. Responde a aplicação de inibidor e maturador. É tolerante às principais doenças.

Cadastre-se em nossa newsletter