Editorial – Persistência

Persistência

Ricardo Pinto

Um grito alto vem do quarto escuro. O marido entra correndo e acende a luz. Ele observa um cara afobadamente pulando para fora da janela.

A mulher fala aos berros:

– Aquele cara fez sexo comigo duas vezes!

O marido pergunta:

– Duas? E por que você não gritou logo na primeira vez?

Ela responde:

– Porque eu pensei que fosse você… até que ele começou a segunda vez.

Como mostra nossa pequena história, a persistência sempre nos chama a atenção. Isso porque, se formos traçar um paralelo dentre as características comuns aos executivos de sucesso, sem dúvida ela estará presente e provavelmente estará no topo da lista. É, portanto, uma qualidade admirável dos bem-sucedidos.

Quando pensamos numa pessoa persistente, vem-nos à mente a imagem de alguém determinado, perseverante, tenaz, com muita força de vontade, corajoso, de foco firme e comprometido com seus objetivos.

Logo, trata-se de uma imagem bastante diferente da de uma pessoa teimosa. Aliás, ainda há muita confusão entre teimosia e persistência, havendo gente que encare ambas as palavras como sinônimos.

A pessoa teimosa age meramente por vaidade ou orgulho, para provar que está certa. Durante este processo de auto-afirmação é normal que o teimoso perca a razão. Ele assume que seu ponto de vista é correto e, mesmo contra tudo e contra todas as obviedades, não se dá por vencido. Insiste no erro para não dar o braço a torcer. Costumeiramente fracassa.

Muito diferente do que faz o persistente, que insiste em buscar seu objetivo, enfrentando as dificuldades e obstáculos do caminho, reconhecendo seus erros, por vezes mudando de estratégias e corrigindo a trajetória, sem desanimar e nem desacreditar em sua força interior, nunca perdendo seu bom-senso e raciocínio.

Por isso discordo de quem disse que a persistência é meramente a teimosia com propósito. Para mim a teimosia é burra, enquanto a persistência é inteligente e empreendedora.

Espero não estar parecendo ser teimoso ao defender a importância da persistência como característica fundamental de um executivo bem sucedido, mas sim persistente.

Por fim gostaria de lembrar de uma frase que me diz muito: “Se a meta é o motor que gera energia para um executivo de alto desempenho, a persistência é o combustível deste motor”. Persistam na busca por atingir suas metas!

//

Persistência

Ricardo Pinto

Um grito alto vem do quarto escuro. O marido entra correndo e acende a luz. Ele observa um cara afobadamente pulando para fora da janela.

A mulher fala aos berros:

– Aquele cara fez sexo comigo duas vezes!

O marido pergunta:

– Duas? E por que você não gritou logo na primeira vez?

Ela responde:

– Porque eu pensei que fosse você… até que ele começou a segunda vez.

Como mostra nossa pequena história, a persistência sempre nos chama a atenção. Isso porque, se formos traçar um paralelo dentre as características comuns aos executivos de sucesso, sem dúvida ela estará presente e provavelmente estará no topo da lista. É, portanto, uma qualidade admirável dos bem-sucedidos.

Quando pensamos numa pessoa persistente, vem-nos à mente a imagem de alguém determinado, perseverante, tenaz, com muita força de vontade, corajoso, de foco firme e comprometido com seus objetivos.

Logo, trata-se de uma imagem bastante diferente da de uma pessoa teimosa. Aliás, ainda há muita confusão entre teimosia e persistência, havendo gente que encare ambas as palavras como sinônimos.

A pessoa teimosa age meramente por vaidade ou orgulho, para provar que está certa. Durante este processo de auto-afirmação é normal que o teimoso perca a razão. Ele assume que seu ponto de vista é correto e, mesmo contra tudo e contra todas as obviedades, não se dá por vencido. Insiste no erro para não dar o braço a torcer. Costumeiramente fracassa.

Muito diferente do que faz o persistente, que insiste em buscar seu objetivo, enfrentando as dificuldades e obstáculos do caminho, reconhecendo seus erros, por vezes mudando de estratégias e corrigindo a trajetória, sem desanimar e nem desacreditar em sua força interior, nunca perdendo seu bom-senso e raciocínio.

Por isso discordo de quem disse que a persistência é meramente a teimosia com propósito. Para mim a teimosia é burra, enquanto a persistência é inteligente e empreendedora.

Espero não estar parecendo ser teimoso ao defender a importância da persistência como característica fundamental de um executivo bem sucedido, mas sim persistente.

Por fim gostaria de lembrar de uma frase que me diz muito: “Se a meta é o motor que gera energia para um executivo de alto desempenho, a persistência é o combustível deste motor”. Persistam na busca por atingir suas metas!

/