Compartilhar

A terça-feira (2) foi marcada por uma leve recuperação nos preços do açúcar nos mercados internacionais, no dia em que o Real atingiu uma mínima de três meses no comparativo com o dólar.

Na ICE de Nova York o açúcar bruto, no vencimento maio/21, foi negociado ontem em 16,43 centavos de dólar por libra-peso, alta de 22 pontos no comparativo com a véspera. Já a tela para julho/21 fechou em 15,84 cts/lb, 13 pontos a mais. Os demais contratos subiram entre 1 e 9 pontos.

Em Londres o açúcar branco também fechou em alta em todas as telas. O vencimento maio/21 foi contratado a US$ 465,80 a tonelada, alta de 7,70 dólares no comparativo com a véspera. Já a tela agosto/21 fechou em US$ 449,70 a tonelada, valorização de 6,30 dólares. Os demais contratos subiram entre 2,80 e 4,50 dólares.

Operadores disseram ontem à Reuters que os prêmios do açúcar branco se recuperaram nesta semana, após fraqueza recente.

Mercado doméstico

No mercado interno o açúcar cristal voltou a cair nesta terça-feira pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos foi negociada ontem em R$ 110,42, contra R$ 110,95 da véspera, baixa de 0,48% no comparativo entre as datas.

Etanol diário

Já o etanol hidratado se aproximou nesta terça-feira dos R$ 3 mil o metro cúbico pelo Indicador Diário Paulínia. O biocombustível foi negociado em R$ 2.973,00 o m³, contra R$ 2.884,50 o m³ do dia anterior, alta expressiva de 3,07% no comparativo entre os dias.

Cadastre-se em nossa newsletter