Para Unica, Etanol está em sintonia com a agenda mundial de descarbonização

A oportunidade de expansão do consumo de etanol no mundo está, primordialmente, atrelada ao seu uso como aditivo na mistura de combustíveis fósseis, como, por exemplo, na gasolina.

Foi o que destacou o presidente da Unica, Evandro Gussi, na “Abertura de Safra Cana, Açúcar e Etanol 2020/21 Santander DATAGRO”,.nesta quarta-feira (11), em Ribeirão Preto (SP).

Segundo o dirigente, que recentemente fez um giro por países asiáticos [Índia, Tailândia e Afeganistão], a fim de se aprofundar na realidade dos biocombustíveis nestes mercados, o etanol está em absoluta sintonia com a agenda mundial de descarbonização.

“O mundo quer descarbonização, mas ainda não sabe do potencial do etanol para isso. Neste aspecto, o carro elétrico, que não entrega o que promete em termos ambientais, vem ganhando no terreno da comunicação.”

Além de focar no etanol anidro [mistura] e não no hidratado, Gussi disse que ampliar a produção do biocombustível em larga escala para além de Brasil e Estados Unidos é outra ação fundamental.

“Isso é crucial, porque ninguém vai querer depender de poucos países fornecedores.para avançar em seus programas de redução de emissões.” Na avaliação do presidente da Apla, Flávio Castellari, apoiar outros países com tecnologia,.máquinas e serviços é outro esforço para internacionalização do etanol.

“Com esta viagem, começamos a virar o jogo nestes países”, salientou o presidente da DATAGRO, Plínio Nastari. “Avançamos em transmitir a mensagem de que o etanol é um biocombustível de alta densidade energética,.de custo reduzido e baixa pegada de carbono, replicável, escalável e que permite a longevidade de.combustíveis tradicionais, preservando infraestrutura de distribuição e frotas já existentes.”