Plantadora automatizada reduz custos de fornecedor de cana; entenda

Recursos da máquina geram economia no preparo do solo e na aplicação de insumos, incluindo a distribuição de mudas

Plantio da Agro Retiro

Os resultados do plantio mecanizado de cana-de-açúcar da Agro Retiro, de Araras, SP – fornecedora de cana para a Usina São João localizada no mesmo município – têm sido bastante satisfatórios.

Além de diminuir o índice de falhas e a quantidade de mudas utilizadas no plantio, essa empresa está conseguindo reduzir custos com o uso de acessórios da versão completa da Plantadora de Cana Picada PCP 6000 Automatizada, da DMB Máquinas e Implementos Agrícolas.

Somente um dos recursos da máquina, o Sulcador com Disposiitivo Destorroador, está proporcionando uma economia de R$ 120,00 por hectare no preparo do solo – revela Wesley Tavares, o Tatinho, gerente de processos agrícolas da Agro Retiro.

“Não estamos utilizando a grade niveladora. É uma operação a menos. O sulcador faz o preparo do solo onde realmente é preciso, na linha de cana. Elimina os torrões, não deixando bolsas de ar. Dessa forma, não ocorrem falhas na brotação da gema”, detalha.

Outro recurso da PCP 6000 Automatizada, que gera benefícios para o processo de produção de cana da Agro Retiro, é o Controlador de Taxa Fixa, utilizado para a calibragem de insumos e mudas durante o plantio.

“O controlador possibilita que seja distribuída a quantidade programada de adubo, pesticida, fungicida, micronutrientes ou mudas, mesmo se a plantadora operar a 1 km por hora e depois a 6 ou 7 km por hora. Vai manter uniforme a distribuição dos insumos”, ressalta.

Segundo ele, sem o controlador, pode ocorrer distribuição inadequada de agroquímicos e mudas. Se a máquina estiver programada para operar com uma velocidade de 5 km por hora e passar a rodar a 7 km por hora, será distribuída menor quantidade de insumos; se andar a 3 km por hora, haverá excesso – exemplifica.

A plantadora da Agro Retiro é equipada também com 2 Caixas de Óxido, que fazem a distribuição de calcário quando há recomendação para isto. De maneira geral, a possibilidade de realizar diversas funções em uma mesma operação torna a PCP 6000 Automatizada uma importante aliada na redução de custos.

A diminuição do consumo de mudas, o baixo índice de falhas e a redução da mão de obra são fatores que comprovam as vantagens do plantio automatizado. “Estamos satisfeitos”, enfatiza o gerente de processos agrícolas da Agro Retiro, que começou a adotar essa tecnologia em novembro de 2019.

A diminuição do consumo de mudas, o baixo índice de falhas e a redução da mão de obra são fatores que comprovam as vantagens do plantio automatizado para a Agro Retiro

O custo da empresa com o plantio, que está em torno de R$ 5.200,00 por hectare, baixou de maneira significativa com o uso da máquina automatizada. Antes disso, o plantio era realizado com distribuidora de cana, que apresentava um custo entre R$ 6.500,00 a R$ 6.800,00.

Quando o plantio era manual alguns anos atrás, o custo ficava em torno de R$ 7.800,00 (valor atualizado). Com uma área de 440 hectares de cana própria e 698 hectares de arrendamento, o que totaliza 1138 hectares, a Agro Retiro fez o plantio de 282 hectares, no ano passado, em sua área.

A plantadora automatizada proporcionou outro benefício para a Agro Retiro. “A máquina ampliou o ‘leque’ de trabalho, abrindo espaço para a realização de plantio para terceiros”, destaca Wesley Tavares. Em 2020, a empresa plantou 140 hectares para outros produtores.

Para 2021, a meta é plantar também em torno de 400 hectares, incluindo áreas de terceiros. Outro objetivo é diminuir o consumo de mudas por hectares, que chegou a 14 toneladas por hectare antes do déficit hídrico de 2020. No período de estiagem, houve necessidade de aumentar a quantidade para que não ocorresse aumento de falhas devido à falta de água para o desenvolvimento do canavial – explica. “Em condições normais, é possível ter um consumo de 12 a 13 toneladas de mudas por hectare”, afirma.