Preços do açúcar fecham em ligeira alta

Os preços do açúcar bruto fecharam com ligeira valorização na bolsa de Nova York nesta quarta-feira (5). Os lotes para o vencimento março/20, que expiram no próximo dia 14, valorizaram 2 pontos, com negócios firmados em 14.73 centavos de dólar por libra-peso. Já a tela de maio/20 foi comercializada a 14.51 cts/lb, com alta, também, de 2 pontos. Os demais contratos subiram entre 3 e 5 pontos.

Em matéria assinada pelo jornalista Roberto Samora, da Reuters, a Archer Consulting destacou que as usinas brasileiras já teriam fixado os preços das exportações de pelo menos 12 milhões de toneladas de açúcar para a safra 2020/21, ou seja, próximo a 62% do total que o mercado estima que o Brasil vai exportar da commodity neste período.

“O percentual de fixações para 2020/21 está bem acima da média dos últimos cinco anos nesse período, que é de 39,8%. O valor médio apurado das fixações é de 13,67 centavos de dólar por libra-peso, ante 13,08 centavos de dólar por libra-peso para a safra 2019/20, no mesmo período do ano passado”, destacou Arnaldo Luiz Corrêa, da Archer para a Reuters.

Ontem os preços do açúcar branco fecharam mistos na bolsa de Londres. No vencimento março/20, a commodity foi negociada em US$ 413,60 a tonelada, 10 cents de dólar a menos que a véspera. A tela de maior liquidez, com vencimento em maio/20, foi comercializada a US$ 406,80 a tonelada, alta de 70 cents de dólar. Nos demais vencimentos a commodity fechou valorizada entre 10 e 90 cents de dólar.

Mercado doméstico

No mercado interno o açúcar cristal fechou em alta pelos índices do Cepea/Esalq, da USP, com a saca de 50 quilos negociada em R$ 76,71, valorização de 0,79% no comparativo com os preços praticados na véspera.

Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo.