Raízen confirma que fará revisão nos volumes de etanol

Em razão da queda na demanda por combustíveis verificada por conta das medidas de lockdown para combate à pandemia de Coronavirus (Covid-19), a Raízen afirmou em nota à RPAnews, que começou a sinalizar aos seus fornecedores de etanol a necessidade de revisão dos volumes originalmente programados.

Em nota a companhia afirmou que “embora ainda não estejam claros, neste momento, todos os impactos que esta crise trará para as suas operações, a Raízen está focada em fortalecer suas parcerias estratégicas com fornecedores de etanol.”

Neste sentido, a companhia afirma que optou, como outras empresas do setor, por dar a notícia sobre o evento de força maior em curso o quanto antes possível, de maneira a permitir que os fornecedores possam planejar suas operações com base nisso.

“Esperamos superar juntos esta fase, e estar preparados para a retomada, respeitando a relação sólida construída ao longo dos anos”, afirmou em nota à RPAnews.

Força Maior

Ontem, a RPAnews teve acesso a imagem de uma notificação emitida pela Raízen para seus fornecedores, no qual afirma que suspenderia temporariamente suas obrigações em função de um evento de Força Maior.

Em nota, a companhia afirma que a ação está de acordo com o disposto (i) no art. 393 do Código Civil de 2002, que impede penalização por parte contratual por descumprimento resultante de força maior e, quando aplicável (ii), na cláusula 11.1 das Condições Gerais de Compra (CGC), a contratação entre as partes poderá ter aplicação suspensa, sem ônus para as partes, enquanto perdurar o evento de força maior em curso.

A Raízen informou, no entanto, que ainda que não irá retirar na integralidade os volumes apontados para o mês de março, bem como fará uma revisão dos volumes aplicáveis aos meses subsequentes que forem necessários para a compatibilização das compras da Raízen com efetiva demanda do mercado pelos produtos. (Por Natália Cherubin)