Usina goiana recebe certificação Bonsucro

A Cooper-Rubi passou por uma auditoria para recebimento da certificação internacional Bonsucro entre os dias 19 e 22 de agosto

0
375
A Cooper-Rubi passou por uma auditoria para recebimento da certificação internacional Bonsucro

 A Cooper-Rubi recebeu a certificação internacional Bonsucro (Better Sugarcane Initiative). A auditoria foi realizada entre os dias 19 e 22 de agosto e avaliou de forma geral seis princípios: atendimento às leis, respeito aos direitos humanos, eficiência energética, ecossistema, melhoria contínua e aos requisitos de atuação da União Europeia.

Durante um ano, a empresa se preparou para a auditoria da Bonsucro, visando a melhoria em suas práticas e desempenho de toda sua performance. Foram avaliadas as áreas agrícolas e industriais. Os principais indicadores de produção são: o consumo de energia e água e a emissão de gases de efeito estufa.  Já o cumprimento dos direitos trabalhistas, segurança, saúde, alimentação e transporte foram os critérios humanos avaliados.

Leia também:

Usina ganha maior troca térmica ao adotar evaporadores a placa

Atuar com responsabilidade é a prioridade da empresa que celebra essa nova conquista. Para a responsável pela gestão de certificação da Cooper-Rubi, Edna Almada, “a sustentabilidade está incluída em todos os processos de produção. Com isso, garantimos a melhoria constante da empresa nos fatores sociais, econômicos e ambientais”.

Certificação

A Bonsucro é uma associação de produtores de cana-de-açúcar e processadores secundários, preocupados com a sustentabilidade. A organização internacional atua para assegurar um futuro social e ambientalmente correto.

A avaliação é um desdobramento da certificação Bonsucro, um grupo que se preocupa com os impactos socioambientais da produção da cana-de-açúcar. O principal objetivo é garantir que os processos sejam sustentáveis e com responsabilidade social.

O certificado é uma ferramenta importante que visa medir a transformação social, econômica e ambiental promovida por indústrias sucroenergéticas, ele é composto por indicadores que atendem seis cumprimentos: legislação local, biodiversidade e impacto ao ecossistema, direitos humanos, produção, melhoria contínua dos processos e atendimento aos requisitos da união europeia.