Compartilhar

O cenário pode ficar mais positivo para o etanol diante do reajuste do preço da gasolina anunciado pela Petrobras ontem, 05, e que passa a valer a partir de hoje, 6.

A alta no valor da gasolina nas refinarias será de R$ 0,16 por litro. O combustível será comercializado por R$ 2,69, o que corresponde a uma alta de quase 6%. O diesel também terá um reajuste de 4%, de R$ 0,10 por litro de diesel, que passa a ser vendido a R$ 2,81.

Os preços seguem a alta do petróleo no mercado internacional. Até agora, a gasolina brasileira estava quase 12% mais barata do que a comercializada no exterior e o óleo diesel, 7%.

De acordo com Haroldo Torres, gerente e projetos do Pecege em entrevista à RPAnews, o cenário é bastante positivo para o etanol porque volta a trazer competitividade ao biocombustível frente a gasolina no mercado doméstico.

“É um aspecto extremamente positivo, porque contribui para dois fatores. Primeiro para uma redução da defasagem do preço da gasolina no mercado doméstico em relação ao mercado internacional. Segundo, porque estamos vivendo uma alta nos preços do etanol no mercado doméstico, causados pelo atraso do início da safra na região Centro-Sul, pela menor moagem e pelo maior direcionamento da cana para produção de açúcar para o cumprimento de contratos”, explica o economista e pesquisador do Pecege.

Isso fez com que o etanol perdesse a competitividade frente à gasolina. Só para se ter uma ideia, na semana passada o etanol foi mais competitivo que a gasolina apenas no Estado do Mato Grosso. “Portanto, vejo esse cenário de aumento de preços da gasolina como um momento de recomposição da competitividade do etanol frente à gasolina”, afirma Torres.

Por Natália Cherubin

Cadastre-se em nossa newsletter