Açúcar: preços fecham a semana sem tendência definida

Os contratos futuros do açúcar fecharam mistos na ICE Futures, em Nova York, na semana passada (13). O lote para maio/20 foi firmado em 10.31 centavos de dólar por libra-peso, alta de 2 pontos. Já o vencimento para julho/20 subiu 1 ponto e fechou em 10.33 centavos de dólar por libra-peso. Os demais contratos recuaram entre 1 e 16 pontos.

Diante do cenário atual, “a Archer Consulting espera um mix de açúcar mínimo de 46.8%, o que deve elevar a produção de açúcar para a safra 2020/2021 para 35.8 milhões de toneladas de açúcar, um volume 35% superior ao da safra passada que foi de 26.5 milhões de toneladas de açúcar”, disse em nota o diretor da consultoria, Arnaldo Luiz Correa.

Em Londres, na ICE Europe, os contratos para maio/20 foram firmados em US$ 336,50 a tonelada, queda de 4,10 dólares. O vencimento para agosto/20 fechou em US$ 322,80 a tonelada, permanecendo no mesmo valor da véspera. Os vencimentos para outubro/20 e dezembro/20 registraram alta de 60 cents e 50 censt de dólar, respectivamente. Os demais vencimentos recuaram entre 10 cents e 4,50 dólares.

No Brasil

Na sexta-feira (3), em São Paulo, a saca de 50 kg de açúcar cristal fechou em R$ 77,75, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP. Houve valorização de 1,22% quando comparado ao valor da véspera. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas.