Compartilhar

No mês de setembro encerrou com a quinta alta consecutiva para o diesel, avanço de 1,97% em comparação a agosto. Desde o início do ano as bombas de todo o País registram aumentos consecutivos para o combustível, com exceção de abril, e o valor nas bombas se aproxima da média dos R$ 5,00, com o tipo S-10 à média de 4,983, e o diesel comum vendido a R$ 4,929. Os dados são do último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL),

“Já na primeira quinzena de setembro, o combustível sinalizava para um fechamento de mês com nova alta, e o anúncio recente de aumento no repasse para as refinarias tende a refletir em novos avanços nas bombas nos próximos dias para os motoristas”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Em todas as regiões brasileiras, tanto o diesel comum quanto o S-10 apresentaram aumentos no preço médio no fechamento do mês. A Região Centro-Oeste apontou a maior alta para o diesel, de 2,17%, e o Nordeste concentrou o maior aumento para o tipo S-10, avanço de 2,08%.

A Região Norte lidera o ranking dos preços médios mais altos, com o diesel comum a R$ 5,132, e o diesel S-10, a R$ 5,199. No Sul, os valores mais baixos por litro foram registrados: o tipo comum foi comercializado a R$ 4,553, e o tipo S-10, a R$ 4,584.

Os motoristas do Acre mês a mês pagam pelo diesel comum mais caro do País, comercializado a R$ 5,751, avanço de 0,09% no comparativo com agosto. Já no Paraná, o preço médio mais baixo foi registrado pelos postos, a R$ 4,489, mesmo com a alta de 2,16%.

O cenário no recorte por estado é o mesmo para o diesel S-10, comercializado nos postos acreanos a R$ 5,750, e nos postos paranaenses, a R$ 4,523.

Os maiores aumentos dos preços médios foram registrados no Sergipe, de 4,05% no caso do diesel comum, e no Rio Grande do Norte para o tipo S-10, com a alta de 3,23%. Nenhum estado apresentou recuo nos preços para o diesel no fechamento da média de setembro.

Cadastre-se em nossa newsletter