Compartilhar

As interdições de rodovias federais e estaduais pelos caminhoneiros entram no segundo dia consecutivo nesta quinta-feira (9). Ao menos 15 estados registram interrupções do fluxo de veículos, sejam elas totais ou parciais, de acordo com o Ministério da Infraestrutura, conforme dados da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Há manifestações em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia, Maranhão, Roraima, Pernambuco e Pará. No Distrito Federal e no entorno, até o momento, não há bloqueios nas rodovias federais.

Durante a madrugada, o presidente Jair Bolsonaro enviou uma mensagem, em áudio, para as lideranças dos caminhoneiros a fim de pedir o fim das paralisações. “Fala para os caminhoneiros aí que são nossos aliados, mas esses bloqueios atrapalham a nossa economia e isso provoca desabastecimento, inflação, prejudica todo mundo e, em especial aí, os mais pobres. Então, dá um toque aí nos caras, se for possível, e vamos liberar, tá ok?”, disse.

O governo federal informou que alguns corredores logísticos essenciais para o livre trânsito de caminhões foram abertos agora pela manhã. São eles:

– BR-040/Minas Gerais
– BR-116/Rio de Janeiro (Dutra/Barra Mansa)
– BR-040/Rio de Janeiro (Reduc)
– BR-101/Espírito Santo
– BR-376/Paraná
– BR-153/Goiás (Anápolis)

Hoje de manhã, o presidente chegou mais cedo ao Palácio do Planalto. “Saí mais cedo hoje. Eu tenho 1 hora da manhã [na qual] vou estar o tempo tomado com o pessoal dos Brics, 1 hora. Mas estou mais cedo também, nesses dois intervalos, vou conversar com os caminhoneiros para a gente tomar uma decisão. Tá ok?”, afirmou rapidamente aos jornalistas.

Em São Paulo, a Anhanguera, que liga a capital ao interior, está totalmente interditada, em ambos os sentidos, no km 148, na região de Limeira. Uma alternativa para o motorista é a rodovia dos Bandeirantes.

Na Régis Bittencourt, que liga São Paulo a Curitiba, tem um ponto de bloqueio no km 280, na região de Embu das Artes (SP). Há 1,5 km de filas no sentido da capital paulista, de acordo com a concessionária da via.

Cadastre-se em nossa newsletter