Contratos futuros do açúcar fecham sem tendência definida

Os preços do açúcar fecharam mistos ontem (17) nas bolsas internacionais, motivado pela possível estabilidade do petróleo no mercado. Em Nova York, os contratos do açúcar bruto para maio/20 ficaram estáveis, permanecendo no valor da véspera em 10.16 centavos de dólar por libra-peso. O lote para julho/20 subiu 5 pontos e foi firmado em 10.33 centavos de dólar por libra-peso. Os demais lotes oscilaram entre queda de 6 pontos e alta de 4 pontos.

“Com as perdas no petróleo, o mercado se sustentou relativamente bem nas últimas duas sessões, e que há sinais de que as pressões de venda possam estar começando a diminuir”, explicou a Reuters.

A Reuters divulgou ainda que “um total de 242 mil toneladas de açúcar bruto, a grande maioria da Índia, foi ofertado ante o contrato maio na ICE, mostraram dados divulgados nesta quinta-feira”.

Em Londres os contratos para maio/20 do açúcar branco foram cotados em US$ 337,80 a tonelada, alta de 6,10 dólares. O vencimento para outubro/20 subiu 4,30 dólares e fechou em US$ 325,40 a tonelada. Os contratos para dezembro/20, março/21 e maio/21 subiram 2,50 dólares, 1,80 dólar e 80 cents de dólar, respectivamente. Agosto/21 e dezembro/21 permaneceram estáveis, apenas o lote para outubro/21 fechou em queda, sendo desvalorizado em 20 cents de dólar.

Mercado interno

Ontem (16), em São Paulo, a saca de 50 kg de açúcar cristal fechou em R$ 77,95, pelo indicador Cepea/Esalq, da USP, com queda de 0,32% quando comparado ao valor véspera

Etanol

Nessa quinta-feira, o etanol hidratado registrou a 3ª queda consecutiva, pelos índices da Esalq/BM&FBovespa, Posto Paulínia. O metro cúbico foi firmado em 1.494,00, baixa de 0,73% quando comparado ao valor da véspera. Mas. Desse modo. Mas.