Compartilhar

A FS, líder em produção de etanol de milho, nutrição animal e energia, anuncia seus resultados do segundo trimestre fiscal de 2022 e se prepara para se tornar uma das três maiores produtoras de etanol do Brasil.

A FS processou aproximadamente 834,5 mil toneladas de milho no 2T22, um aumento de 29,2% em relação ao 2T21, direcionado pelo início das operações da expansão de sua unidade em Sorriso (MT), em fevereiro de 2021.

Com essa expansão, a empresa alcançou capacidade de produção anual de 1,4 milhão de metros cúbicos de etanol anidro. A produção total de etanol anidro no trimestre foi de 366,7 mil metros cúbicos, um aumento de 32,9% em relação ao período anterior.

A receita líquida da FS foi de R$ 1.520,3 milhão; um EBITDA de R$ 617 milhões; e lucro líquido de R$ 125 milhões. A receita líquida do segmento de etanol totalizou R$ 1.050,3 milhão no 2T22, 158,7% superior ao 2T21.

Outro destaque foi o aumento de 32,1% nos volumes de vendas em relação ao 2T21, resultado do início da operação da expansão da planta de Sorriso (MT), que também impulsionou o resultado em nutrição animal.

A receita líquida neste segmento totalizou R$ 305,1 milhões, 118,1% superior ao 2T21. A valorização dos preços dos produtos substitutos (derivados de soja e milho), combinada com iniciativas comerciais e melhor posicionamento dos produtos, foram outras peças-chave para o aumento de preços de nutrição animal. Já a receita líquida do óleo de milho totalizou R$ 62,7 milhões no 2T22, 180,9% superior a igual período do ano anterior.

Em cogeração de energia o valor chegou a R$ 17,9 milhões, 189,9% superior ao 2T21. Em relação ao volume de vendas neste segmento, houve um aumento de 35,1% no 2T22 em relação ao 2T21.

Com a inauguração da unidade de Primavera do Leste, a FS deve se tornar uma das três maiores produtoras de etanol do Brasil, alcançando uma capacidade produtiva de 2 bilhões de litros de etanol/ano. (Foto:Divulgação)

FS se tornará uma das maiores produtoras de etanol

 A FS anunciou no mês de novembro a construção de sua terceira usina de etanol de milho no município de Primavera do Leste, em Mato Grosso. A unidade tem investimento previsto de R$ 2,3 bilhões e irá gerar cerca de 8 mil empregos indiretos durante as fases de obras e 500 empregos diretos e indiretos durante o seu funcionamento.

Os trabalhos de terraplanagem já foram iniciados e a capacidade total de produção da planta, que tem inauguração prevista para 2023, será de 585 milhões de litros de etanol por ano.

Hoje, com as duas maiores plantas de etanol 100% de milho do país, em Lucas do Rio Verde e Sorriso, no Mato Grosso, a FS soma mais de 1,4 bilhão de capacidade produtiva de litros de etanol/ano.

Segundo a companhia, com a inauguração da unidade de Primavera do Leste, a FS deve se tornar uma das três maiores produtoras de etanol do Brasil, alcançando uma capacidade produtiva de 2 bilhões de litros de etanol/ano.

Seus planos de investimento contemplam ainda mais três unidades industriais até 2026, todas no estado do Mato Grosso, o que a faria alcançar capacidade produtiva de 5 bilhões de litros de etanol ao ano, aproximadamente.

A FS obteve, em 2020, a certificação para fazer parte do RenovaBio e emitir créditos de descarbonização (CBIOs) e, em 2021, assumiu seis compromissos de longo prazo com a sociedade (Compromisso de Sustentabilidade FS 2030).

Esses compromissos têm metas correlacionadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Organizações das Nações Unidas e em linha com o Acordo de Paris.

A empresa possui atualmente a segunda melhor Nota de Eficiência Energético-Ambiental (NEEA) de etanol anidro e hidratado. A FS é também a única produtora de etanol de milho certificada com a divulgação de dados primários, que incluem a rastreabilidade das emissões agrícolas dos fornecedores de grãos, além de aderir ao Climate Bonds Initiative, segundo avaliação da Sustainalytics.

Bioenergia com captura e estocagem de carbono

Em 2021 a FS anunciou a implementação de um sistema revolucionário no mundo: o BECCS – Bioenergy with carbon capture and storage (Bioenergia com captura e estocagem de carbono), que permitirá eliminar 400 mil t de carbono anualmente.

O BECCS da FS será instalado na unidade de Lucas do Rio Verde. O local de injeção do carbono será definido por meio de estudos geológicos e sísmicos dentro de um raio de 5km da fábrica, 3km de profundidade no solo e monitorado ao longo do tempo de utilização. No mundo, existem hoje 18 projetos de bioenergia utilizando o BECCS.

O valor a ser aportado neste projeto será de R$ 250 milhões. Com a implementação, a FS será uma das poucas empresas do mundo e a primeira do RenovaBio a ter uma pegada negativa de carbono.

A expectativa é alcançar 32 milhões de Cbios emitidos até 2030 com a operação dessa tecnologia pioneira no Brasil e o avanço do plano de expansão.

Natália Cherubin com informações da FS

Cadastre-se em nossa newsletter