Mesmo com boas expectativas, usina corta todos os investimentos por conta da pandemia

Mesmo com boas expectativas de produção para esta safra, a Jalles Machado, com duas usinas em Goiás, acabou cortando todos os investimentos por conta da pandemia de Covid-19.

Em relação a produtividade, devido às chuvas que ocorreram até maio, estima-se que esta será maior. De acordo com a empresa a expectativa é que sejam moídas  5,2 milhões toneladas de cana até novembro – 200 mil toneladas a mais do que a previsão inicial de janeiro. Em 2019, a companhia fechou a safra com a moagem de 5,1 milhões de toneladas.

Na empresa, a safra da cana-de-açúcar começou no início de abril e em relação ao processamento, Otávio Lage, diretor-presidente do Grupo Jalles Machado, revela que não foi constatado qualquer impacto devido ao surto de coronavírus.

“A Empresa está tomando várias medidas, desde março, para prevenir o contágio e propagação da doença e garantir a saúde e segurança dos colaboradores. Esperamos que possamos continuar produzindo. Todavia, isso vai depender de como a pandemia irá evoluir em Goianésia e no Estado de Goiás”, explica.

O inglês é fundamental em todas as profissões, sabia? No setor sucroenergético não é diferente. Confira as principais expressões traduzidas do português para o inglês agora mesmo.

Preencha o formulário abaixo e baixe seu Guia de inglês

Corte dos investimentos

A empresa cortou todos os investimentos e agora aguarda a evolução da situação para tomar outras medidas. “A Jalles Machado sempre se preocupou em fazer planejamento estratégico, análise de riscos e trabalhar com um caixa robusto. Neste momento, priorizamos ainda mais o caixa para poder enfrentar a situação pelos próximos 24 meses”, explica.

A empresa vê o cenário de 2020 como um ano de redução de PIB acima de 5%, consequentemente, a redução da atividade econômica gera desemprego, redução de impostos, diminuição do consumo, o que afetará os setores industrial, comercial e de serviços.

“É preciso que os governos federal e estadual reduzam a carga tributária das empresas neste momento de crise para que elas possam sobreviver e voltar a gerar empregos”, acrescenta.

Preços do etanol

Quando o assunto é etanol, a Jalles Machado pretende vende-lo ao longo da safra, acelerando ou diminuindo as vendas de acordo com a evolução dos preços. Hoje, a capacidade de estocagem da companhia é de 145 milhões de litros de etanol.

Devido à pandemia, houve diminuição significativa do consumo de etanol e consequentemente das vendas. Lage explica que isso faz com que as usinas tendem a produzir mais açúcar.

No entanto, a usina não conta hoje com uma margem grande para flexibilização da produção por conta do processo industrial. “No caso do Grupo Jalles Machado, o mix de produção para esta safra será 48% açúcar e 52% etanol. Na safra passada, o mix foi de 61% etanol e 39% açúcar; então adequamos para produzir mais açúcar este ano”, relata.

Nas duas unidades a estimativa é de que a produção chegue a 223 milhões de litros de etanol e 338.263 toneladas de açúcar. Este já tem mais de 75% de seu preço fixado. Além disso, 70% do açúcar de 2021/22 e 10% do de 2022/23 também já foram pré estabelecidos. 

Por: Alisson Henrique e Natália Cherubin