Compartilhar

“Se cuida São Pedro, seu cargo está ameaçado. Infelizmente, o amigo Paulo Sentelhas perdeu a batalha e está chegando”, disse João Rosa, engenheiro agrônomo esalqueano, professor e gestor Financeiro do Pecege, ao lamentar a morte do professor de Agrometeorologia da Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo).

Sentelhas faleceu ontem, 21. Ele estava internado desde o início de agosto lutando contra as consequências causadas pela Covid-19. “Cara de família, amigo, gente boa. Tá loco, dia muito triste. Sentimentos a família”, lamentou Rosa.

De acordo com a Esalq, o velório, que acontece hoje, será restrito à família e o corpo será cremado. “Neste momento de tristeza e dor, manifestamos nossas condolências aos familiares e amigos”, declarou a Instituição em comunicado.

Em um texto compartilhado via WhatsApp, o professor Miguel Cooper disse que um grande mestre do clima se despedia de uma multidão de pessoas que seguiam com ele durante esses últimos dias, com atenção, busca de notícias, preocupação, carinho, amor e confiança.

“E assim como o clima é incerto e cheio de previsões, a vida traz suas certezas, mas sem explicações. A dor neste momento não tem limite de município, não tem ponto no mapa e nem estação meteorológica que reporte número. Ela se espalha ao País, ao mundo. Paulo não era só um professor exemplar, muito querido, respeitado, humano, referência e de uma inteligência ímpar da Esalq, ele fez história e não só para os tantos de alunos, orientados, colegas, amigos do seu ambiente de trabalho, ele fez história para um País”, disse em mensagem.

João Rosa, colega de Esalq ao lado de Paulo Sentelhas (Foto: Reprodução)

Marcos G. A. Landell, diretor Geral do IAC expressou seus sentimentos a família e a legião de amigos de Paulo Sentelhas. “Todos nós estamos consternados e surpresos com essa despedida precoce. Falo em meu nome, mas também em nome do Instituto Agronômico de Campinas.  O Paulo Sentelhas começou a sua carreira na pesquisa agrícola em climatologia atuando como pesquisador científico do IAC, depois de passar conosco como estagiário durante um certo período. Portanto ele tem muitos vínculos com pessoas da nossa instituição que o amam e o admiram”, disse Landell.

O professor Paulo Sentelhas ao lado de Celso Albano de Carvalho

“Que tenhamos em nossas mentes estas lembranças de um excelente profissional, pai de três filhas, adorado pelos alunos, amigo de sempre, marido dedicado e sobretudo simples e disponível a sempre partilhar seus conhecimentos”, lamentou Celso Albano de Carvalho, gerente de acesso à mercados do Pecege.

O Prof. Sentelhas, que deixa a esposa e três filhas, era graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade de Espírito Santo do Pinhal e tinha mestrado em Agronomia Agrometeorologia e doutorado em Agronomia Irrigação e Drenagem pela Esalq/USP.

Fez pós-doutorado na Universidade de Guelph, no Canadá, de março de 2003 a outubro de 2004, e no consórcio Universidade de Guelph – Weather Innovations Incorporated em 2008, onde atuou como pesquisador visitante. Obteve o título de Livre-Docente em Agrometeorologia junto à ESALQ/USP em dezembro de 2004.

Sentelhas atuou também como pesquisador no IPMET/UNESP (1988-1994) e no IAC (1994-1996). Desde março de 1996 é professor da ESALQ/USP, ocupando atualmente o cargo de Professor Associado da Universidade de São Paulo, e desde 2005 é Pesquisador do CNPq.

Foi secretário da Sociedade Brasileira de Agrometeorologia de 1995 a 1997 e de 2001 a 2003 e seu presidente no biênio 2005-2007, quando também atuou como presidente da Federação Latinoamericana de Agrometeorologia.

Atualmente, o professor atuava na área de Agronomia, com ênfase em Agrometeorologia, sendo as seguintes as suas principais linhas de pesquisa: agrometeorologia operacional, agroclimatologia e planejamento agrícola, evapotranspiração e balanço hídrico, agrometeorologia e doença de plantas e uso de modelos de simulação na avaliação do risco climático na agricultura.

Como docente, lecionava a nível de graduação as disciplinas Meteorologia Agrícola e Agrometeorologia dos Cultivos, e a nível de pós-graduação a disciplina Agrometeorologia e Doenças de Plantas.

Era também orientador de alunos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas Agricolas, ESALQ/USP, área de concentração Agrometeorologia, e atua também na supervisão de pós-doutorandos.

A RPAnews e RPA Consultoria, em nome de seu CEO Ricardo Pinto e sócios, que já tiveram o prazer de conhecer pessoalmente e contar com a ajuda e conhecimento de Paulo Sentelhas tanto em eventos, quanto em reportagens, presta esta singela homenagem ao professor.

Cadastre-se em nossa newsletter