Usina adota reutilização de vinhaça em busca da sustentabilidade

Usina Uruaçu utiliza o subproduto como forma de fertirrigação

Adotar atitudes ecologicamente corretas e economicamente viáveis são desafios possíveis, que geram a sustentabilidade. Essas são as prioridades da Usina Uruaçu, localizada em Goiás, que atua para que suas ações não prejudiquem o meio ambiente. E que reflita positivamente tanto para a sociedade quanto para a economia.

Tendo a sustentabilidade como princípio, a usina reutiliza a vinhaça. O líquido é o resultado da fermentação do caldo de cana-de-açúcar e é um poluente com alta carga de material orgânico que, se descartado nos rios e córregos retira o oxigênio da água, o que leva a morte de peixes que vivem no habitat.

A empresa reutiliza a vinhaça em 17,5% da área agrícola como forma de fertirrigação no canavial, isso traz longevidade, produtividade e economia de fertilizantes minerais. “A usina Uruaçu vê a vinhaça como matéria-prima para produtividade e ganhos econômicos e não como um subproduto poluidor”, destaca Luiz Fernando Nascimento, engenheiro agrônomo da empresa.

Os benefícios com a utilização do subproduto podem ser percebidos ambientalmente, uma vez que colabora com a recuperação da condição microbiológica do solo, ou seja, deixa-o mais rico em microrganismo, gerando uma economia com fertilizante mineral de fontes não renováveis. Já socialmente, gera empregos e evita atritos entre vizinhos e parceiros da usina.

O descarte indevido do liquido está proibido desde 2013, após aprovação Projeto de Lei 5.182/13 pela Câmara dos Deputados. Ele regulamenta o transporte, o armazenamento e a aplicação de vinhaça pela atividade sucroenergética. Mas.