Compartilhar

A massa falida da Usina São Fernando, localizada em Dourados (MS), recebeu quatro propostas de aquisição, em envelopes que foram abertos ontem em leilão. Como não houve equiparação financeira entre as ofertas, elas ainda deverão passar por análises para que se chegue a um cálculo comum de valor presente líquido (VPL).

A Energética Santa Helena, de Nova Andradina (MS), que foi assessorada pelo escritório Santos Neto, propôs R$ 322,5 milhões, em parcelas, em montante trazido a valor presente. Outra proponente foi a Millenium Holding, que possui projetos de etanol “flex” (que processam tanto cana-de-açúcar como milho). A companhia ofereceu R$ 351,65 milhões (equivalentes a US$ 65 milhões, convertidos a uma taxa de câmbio de R$ 5,41).

A AGF, do empresário Alfredo José Gonçalo Filho, ofereceu R$ 600 milhões por 15 anos, com carência de três anos. A proposta prevê desembolsos de R$ 40 milhões todo mês de dezembro, quando acaba o período de moagem de cana, a partir da safra 2024/25.

A proposta vinda de pessoa física foi de José dos Santos, representante de um consórcio de investidores. A oferta é de R$ 520 milhões, com entrada de R$ 12 milhões em 90 dias após homologação do leilão, parcelamento por 12 anos e carência de 24 meses.

Cadastre-se em nossa newsletter