Compartilhar

No primeiro dia útil após o mandato brasileiro de mistura de biodiesel ter sido reduzido de 13% para 10% em 2022, o preço spot do biodiesel permaneceu inalterado, embora os participantes do mercado esperem ofertas mais baixas nos próximos dias. É o que afirmou a consultoria S&P Global Platts na terça-feira, dia 30, em análise enviada aos clientes.

Participantes do mercado disseram que o preço à vista do biodiesel pode cair quase R$ 150 / m³, ou US$ 26,79 / m³, em breve.

No mercado FOB de óleo de soja de Paranaguá, as ofertas caíram para 420 pontos, ou US$ 92,59 / mt, em relação ao contrato futuro de janeiro (F) na Bolsa de Chicago, ante 500 pontos ou US$ 110,23 / mt no fechamento do mercado em 29 de novembro.]

“O óleo de soja representa cerca de 75% da matéria-prima de biodiesel do Brasil, portanto, qualquer mudança na demanda nacional de biodiesel terá um impacto direto na oferta, demanda e estrutura de preços da matéria-prima”, escreveu a especialista sênior de preços da S&P Global Platts, Nicolle Monteiro de Castro.

O contrato CBOT de janeiro (F) fechou a 55,21 centavos / lb em 30 de novembro, queda de 307 pontos no dia e em seu nível mais baixo desde o final de setembro.

“O setor de biodiesel já está trabalhando com margens estreitas; portanto, o custo do biodiesel seguirá em linha com a queda do preço da matéria-prima”, disse um dos cinco maiores produtores brasileiros de biodiesel em 30 de novembro.

Apesar do tom do mercado, uma das maiores distribuidoras de combustíveis do Brasil manteve inalterada a oferta do biodiesel DAP Paulínia para entrega em janeiro em R$ 7.000 / m³. Um vendedor reduziu sua oferta em R$ 120 / m³ a partir de 29 de novembro.

A S&P Global Platts avaliou o biodiesel DAP de Paulínia para entrega em janeiro a R$ 7.005 / m³ em 30 de novembro, inalterado no dia.

Cadastre-se em nossa newsletter