Compartilhar

O clima incerto em muitos países produtores de açúcar favoreceu a alta na cotação da commodity na quinta-feira (8). Em Nova York, por exemplo, o açúcar bruto, no vencimento maio/21, fechou em alta de 4 pontos, com negócios firmados em 15,18 centavos de dólar por libra-peso.

Já a tela para julho/21 subiu 13 pontos, negociada, também, em 15,18 cts/lb. Os demais contratos subiram entre 16 e 22 pontos. De acordo com a Reuters, operadores disseram que o mercado obteve apoio do clima adverso em vários países, incluindo a França, onde temperaturas congelantes causaram danos severos à recém-plantada beterraba sacarina.

No Brasil as incertezas são quanto ao impacto da forte estiagem percebida em várias regiões, o que compromete o desenvolvimento dos canaviais.

Ainda segundo a Reuters, “o Ministério da Economia da Ucrânia disse nesta quinta-feira que o país precisa importar 110 mil toneladas de açúcar neste ano, visando suprir as necessidades locais após uma baixa produção em 2020″.

Açúcar branco

Em Londres o açúcar branco também fechou valorizado em todos os lotes desta quinta-feira. O vencimento maio/21 foi comercializado em US$ 424,70 a tonelada, 80 cents de dólar a mais que a véspera. Já a tela para agosto/21 foi firmada em US$ 428,60 a tonelada, valorização de 3,40 dólares. Os demais contratos subiram entre 3,50 e 3,80 dólares.

Açúcar cristal

O mercado doméstico medido pelo Cepea/Esalq, da USP, voltou a subir nesta quinta-feira, com a saca de 50 quilos do açúcar cristal negociada em R$ 106,47, contra R$ 105,26 da véspera, valorização de 1,15% no comparativo entre as datas.

Cadastre-se em nossa newsletter