Compartilhar

Os reflexos da prolongada escassez de chuvas no Centro-Sul do país continuam a aparecer com todas as cores nos números da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) sobre a produção das usinas. Em mais uma parcial desta safra 2021/22, divulgada ontem, a entidade informou que as usinas do Centro-Sul processaram 35,8 milhões de toneladas de matéria-prima na segunda quinzena de setembro, 11,4% menos que no mesmo período do ciclo anterior. No acumulado desde o início da temporada, em abril, a moagem caiu 6,7%, para 467,4 milhões.

Até 1º de outubro, havia 225 usinas em operação nesta temporada. Segundo a Unica, nas unidades que já pararam as máquinas (36), a moagem caiu 24,2% em relação à safra passada. Outras 52 deverão concluir os trabalhos ainda na primeira quinzena de outubro.

“Como esperado, a menor oferta de cana-de-açúcar levou a um término antecipado da moagem em muitas unidades produtoras”, afirmou, em nota, Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da Unica. A maior parte das usinas que já concluíram a safra fica em São Paulo – um reflexo, segundo Padua, da escassez hídrica, das geadas e, mais recentemente, da elevada incidência de focos de incêndio em polos produtores.

A produtividade das lavouras também caiu. Segundo dados do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) sobre a primeira quinzena de setembro – que consideram 104 unidades -, o rendimento foi de 58,2 toneladas por hectare colhido, 21,3% a menos que no mesmo período da safra 2020/21.

A qualidade da matéria-prima na quinzena, mensurada a partir da concentração de açúcares totais recuperáveis por tonelada de cana, foi de 155,58 kg de ATR por tonelada, uma retração de 3,47% em relação ao ciclo passado. Desde o início da temporada, o indicador de concentração de açúcares caiu de 0,1%, para 142,71 kg de ATR por tonelada.

Apesar da diminuição da moagem na segunda metade de setembro, a produção de etanol anidro manteve sua trajetória ascendente. O aumento na quinzena foi de 8,2%, para 847 milhões de litros, segundo a Unica, e no acumulado da safra chegou a 24,4%, para 8,9 bilhões de litros. No caso do etanol hidratado, houve redução de 18,3% na quinzena, para 1,1 bilhão de litros, e de 15,4% desde o início do ciclo, para 13,9 bilhões.

Já a produção de açúcar recuou 19,1% nos últimos 15 dias do mês passado e atingiu 2,32 milhões de toneladas. Do início da temporada 2021/22 até 1º de outubro, o volume alcançou 29,2 milhões de toneladas, ante as 32,1 milhões de toneladas do mesmo período do ciclo 2020/21.

Cadastre-se em nossa newsletter