Compartilhar

Por conta das chuvas intensas dos últimos dias, o nível do rio Tocantins subiu 10 metros acima do normal, deixando dezenas de famílias desabrigadas em Imperatriz, no Maranhão. A prefeitura de Marabá, no Pará, também relatou danos devido ao nível elevado do rio Tocantins, com várias famílias desabrigadas, segundo a Defesa Civil.

O nível do rio atingiu 11,8 metros acima do leito normal, de acordo com a prefeitura local no início desta semana. A Defesa Civil do Município de Marabá informou que nesta mesma data no ano passado, o nível do rio estava em 3,78 metros, uma diferença de 7,3 metros em comparação com o ano de 2021. Assim, devido a cheia, Marabá, no Pará, decretou situação de emergência e iniciou ações de atendimento às famílias atingidas.

Pelas estações da Rede Hidrometeorológica Nacional, do governo e da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), em Itupiranga, PA, o nível do rio Tocantins era de 12,59 metros acima do seu nível normal. Já em Tupiratins, no Tocantins, o nível é de 11,8 metros nesta madrugada de quarta-feira,5.

Enquanto isso, o rio Paraná está com o menor nível 10 metros abaixo do normal, o menor dos últimos 70 anos. A crise hídrica que afeta todo o centro-sul do Brasil já traz prejuízos devastadores para a agricultura e interfere na geração de energia elétrica de Itaipu, a terceira maior do mundo. O rio Paraná é o segundo maior da América latina e tem recebido volumes de chuva cada vez menores.

A chuva voltou para o Sul do Brasil, mas de forma muito irregular. Um ciclone extratropical e uma frente fria provocaram pancadas de chuva na região Sul, com acumulados em torno de 80 milímetros no Paraná e chegando a 60 milímetros no Rio Grande do Sul. Boa parte dessa chuva ficou na faixa leste da região Sul, ou seja, não caiu onde realmente precisa, nas áreas produtivas. Nas próximas 24 horas, esse sistema avança para o Sudeste, onde irá reforçar a chuva até o final da semana. No Sul, a chuva vai voltar a ficar escassa.

Matopiba e Pará tem a contribuição da Zona de Convergência Intertropical e a borda do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis que mantém a condição de chuva volumosa. A curto prazo, segue elevado o nível do Rio Tocantins, com cheia em três estados: Pará, Tocantins e Maranhão.

Cadastre-se em nossa newsletter