Preço da gasolina e do etanol segue em baixa nos postos do Sudeste

São Paulo lidera com os preços mais baixos, e Rio de Janeiro se destaca com os valores mais altos dos combustíveis

Os preços dos combustíveis na Região Sudeste continuam em queda nos primeiros dias de maio, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log(IPTL). Entre os destaques, está o valor médio do gás natural veicular (GNV), que segue como o mais barato do Brasil, com preço médio de comercialização de R$ 3,165, uma queda de 2,41% em relação ao fechamento de abril.
Já a gasolina teve recuo de 5,63%, enquanto o etanol e o diesel tiveram baixas de 6,15% e 7,18%, respectivamente.
“No geral, o comportamento da Região Sudeste tem sido de baixa nos preços. O que mostra que os anúncios recentes de aumento no repasse da gasolina às refinarias ainda não se refletiram nas bombas nesses primeiros dias do mês”, afirma o Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

Leia também: ANP: etanol combustível não deve ser usado na limpeza

Ao identificar os preços por Estado, o IPTL mostra que não houve muita alteração no ranking em relação a abril. O Estado de São Paulo continua liderando com os menores valores para todos os tipos de combustíveis pesquisados.
A gasolina é comercializada a R$ 3,746, o etanol, apontado como o mais barato do Brasil, é vendido à média de R$ 2,384, o diesel comum e o S-10 são vendidos a R$ 2,974 e R$ 3,068, respectivamente; e o GNV é encontrado no Estado à média de R$ 3,029.

Já o Rio de Janeiro continua liderando com os maiores valores, com a gasolina a R$ 4,414, o etanol por R$ 3,556, o diesel, R$ 3,196 e o diesel S-10, a R$ 3,269. A única alteração no ranking de maio foi quanto ao preço mais alto do GNV que antes era de Minas Gerais, com R$ 3,370, e hoje está com o Espírito Santo por R$ 3,335.

Gasolina e diesel com menor preço médio em dois anos

O estudo também revela que no cenário nacional, a primeira quinzena de maio começa com um novo recuo no preço médio da gasolina e uma marca histórica para o combustível. Com o litro vendido a média de R$ 3,985, é o menor valor registrado no País desde agosto de 2017, quando era vendido a R$ 3,896. Com dois anúncios recentes de aumento no repasse do combustível às refinarias, a alta ainda não se refletiu nas bombas.

O etanol apresentou um recuo de 7,24% nas bombas, com o valor médio de R$ 3,201. O diesel também recuou 7,34%, em relação ao fechamento de abril, quando o litro foi vendido a R$ 3,501. O combustível, que lidera o consumo em todo o território nacional, apresentou no período o seu menor valor médio desde 2017, quando registrou, em janeiro, a média mais próxima desse valor que foi de R$ 3,247.

Nos postos da Região Norte estão os Estados com o menor e o maior preço médio para a gasolina em todo o País: Amapá, com o litro vendido a R$ 3,343; e Pará, a R$ 4,430. No Nordeste, o destaque é para o maior recuo para o combustível entre todas as regiões brasileiras, com baixa de 6,79%, no comparativo com o fechamento de abril.

A Região Centro-Oeste apresentou baixa para o diesel comum e tipo S-10, e para a gasolina, porém o destaque foi para o etanol, considerado o valor mais baixo do País, comercializado a R$ 2,841, e queda de 7,13% em relação a abril.

Já os postos do Sul apresentaram o menor valor médio da gasolina (R$ 3,727) e para o diesel comum e S-10, comercializados R$ 2,841 e R$ 2,905, respectivamente. O estudo revelou ainda que o GNV é 4% mais barato no Sudeste do que no Norte, com médias de R$ 3,165 e R$ 3,302, respectivamente.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem 1 milhão de veículos administrados pela marca com uma média de oito transações por segundo.