Compartilhar

Uma nova variedade acaba de ser lançada pela Ridesa (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético), é a RB 036152, um material que tem tido resultados superiores a variedades padrões como a “queridinha” do setor, a RB867515.

De acordo com Guilherme Berton, pesquisador da Ridesa/UFPR (Universidade Federal do Paraná), os experimentos foram conduzidos nas usinas e destilarias do Estado do Paraná e os melhores resultados foram obtidos em solos de média a baixa fertilidade, onde a RB036152 se destacou.

“Ao longo dos cortes, observamos que essa variedade apresenta elevados rendimentos agrícolas, associada ao elevado teor de sacarose. Esses resultados são semelhantes aos rendimentos avaliados em áreas de multiplicação, onde a RB036152 apresenta resultados muito semelhantes ao da variedade RB867515, sendo mais uma opção de cultivo”, explica o pesquisador.

Ao comparar a cultivar RB036152 com as cultivares padrões de ciclo médio de referência para o Estado do Paraná, verificou-se que a produtividade em TCH média de quatro cortes foi relativamente superior.

De acordo com Berton, esta característica de elevada produtividade agrícola associada a boa riqueza, possibilitou aumento em produção de açúcar por área, superior a 4%, quando analisados os dados da experimentação agrícola, quando confrontada com a RB867515.

Considerando a adaptabilidade e estabilidade da produção agrícola a partir dos resultados obtidos nos experimentos conduzidos nas usinas e destilarias do Estado do Paraná, o pesquisador diz que se verificou desempenho semelhante ao da variedade RB867515.

“Esses resultados evidenciam a importância da RB036152 como uma nova alternativa varietal para o cultivo nos ambientes mais restritivos. Verificou-se elevada estabilidade da produção nos vários ambientes avaliados, indicando um desempenho superior para os caracteres de produção nos ambientes, no ciclo de cana-soca.

Profundidade de plantio e cobrição reduzem potencial

Um detalhe de manejo desta variedade que merece atenção, de acordo com a Ridesa, refere-se à profundidade de plantio e cobrição das respectivas mudas. Nos experimentos, de acordo com Berton, verificou-se que em plantios profundos a taxa de perfilhamento e, consequentemente a produção de colmos industrializáveis a serem colhidos no final do ciclo, tendem a reduzir, limitando o potencial produtivo da variedade RB036152.

“Resultados avaliados em experimentação, evidenciaram que a profundidade de 20 cm ou mais, causou redução superior a 30% no número de colmos no final do ciclo, resultando em redução do rendimento. A utilização de mudas novas, de 7 a 10 meses oriundas de viveiros, também é muito importante para o sucesso do plantio”, complementa.

Outro manejo importante para o aumento da produtividade, devido ao seu florescimento e chochamento eventual, é a utilização de inibidores de florescimento. De acordo com o pesquisador, locais que adotaram esse manejo tiveram estimativa de produtividade e produção final semelhantes.

“Ao liberar uma variedade buscamos a adequação para as principais caraterísticas de interesse, quando cultivada no ambiente recomendado. Nesse sentido, ao considerar as principais características para um genótipo ideal adaptados para os ambientes restritivos, nota-se que a variedade RB036152 possui um conjunto de características que se destacam por se aproximar ao que seria recomendado”, afirma o pesquisador.

A variedade RB036152 tem mostrado desempenho semelhante a RB867515, que é uma excelente variedade para ambientes restritivos, no entanto, segundo Berton, ao comparar as duas variedades com um genótipo ideal, verificou-se que a RB036152 tem desempenho superior para características que indicam adaptação à colheita mecanizada, associada com a resistência às principais doenças, como carvão e estria vermelha.

A nova variedade, a RB036152, é cruzamento entre SP83-5073 com a RB867515. Apesar da previsão de lançamento ser para 2021, o novo material já possui mais de 4 mil ha de cultivo no Paraná e está entre as 10 variedades com maior intenção de plantio no estado.

Cadastre-se em nossa newsletter