Usina recebe importante certificação árabe para comercialização de açúcar

A usina Bevap, localizada em João Pinheiro, Minas Gerais, recebeu a Certificação Halal, um importante atestado para quem deseja comercializar açúcar em países árabes e também em outros que exigem segurança alimentar, como Japão e Cingapura, por exemplo. O certificado halal, além de atender às exigências islâmicas, é uma certificação que atesta a qualidade do produto.

Leia também: Certificação de açúcar brasileiro em países árabes pode expandir mercado

Agora, a Bevap está habilitada em fornecer açúcar cristal ou, em produtos como ingredientes (refrigerantes, energéticos e etc) para países como: Argélia, Egito, Iêmen, Malásia, China, Nigéria, Arabia Saudita, Marrocos, Cingapura, Japão e outros.

Como conseguir uma certificação Halal?

A palavra Halal no idioma árabe significa lícito, ou seja, está de acordo com as regras estabelecidas pela Lei da Jurisprudência Islâmica (Shariah) que rege os costumes dos muçulmanos.

A certificação Halal visa a conformidade do estabelecimento que possuiu aptidão e ao mesmo tempo realiza práticas e procedimentos Halal para produzir, armazenar e comercializar produtos destinados aos consumidores muçulmanos e a qualquer comunidade que busque por produtos de qualidade.

As normas contempladas na auditoria Halal são as que regem as legislações nacionais, ISO 22000, MS 1500, HAS 23000, GSO 993, GSO 2055-1,  GSO 2055-2, MUIS-HC-S001, UAE.S 2055-2, UAE.S 2055-1, UAE.S 993, bem como os critérios da Cdial Halal.

De acordo com o diretor-executivo da certificadora Cdial Halal, Ali Saifi, a certificação demora em torno de um mês, pois uma auditoria deve ser realizada por uma equipe de auditores, sendo composta por no mínimo dois auditores, um auditor técnico e um especialista em assuntos islâmicos.

“Em casos excepcionais, pode ser integrado à equipe um especialista técnico. De acordo com a GSO 2055-2, o ciclo de certificação é de três anos, com auditorias anuais, podendo uma do ciclo ser não anunciada. Finalizando o ciclo de três anos de certificação, é necessário que o processo de recertificação seja iniciado até 6 meses antes de se expirar o certificado”, explica Saifi.