Compartilhar

O volume de etanol hidratado transacionado pelas distribuidoras foi de 1,5 bilhão de litros em maio, elevação de 17,68% em relação a maio/20 (1,3 bilhão de litros), conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Conforme a ANP, foi o segundo maior volume mensal de vendas para meses de maio da série histórica iniciada em 2000, inferior apenas ao volume comercializado em maio de 2019 (1,9 bilhão de litros).

Na comparação com abril de 2021 (1,5 bilhão de litros), houve recuo de 1,91% no volume total de vendas do biocombustível, quinto mês consecutivo de redução. Na média diária de vendas houve queda de 5,08%.

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2021, as vendas de etanol hidratado somaram 7,9 bilhões de litros, aumento de 3,90% em relação ao verificado no mesmo período de 2020 (7,6 bilhões de litros).

Na desagregação regional, foram apuradas altas na comparação com maio/20, com exceção da região Sul (-2,16%). Já na comparação com abr/21, as regiões Norte (-14,19%) e Sul (-17,37%) apresentaram forte decréscimo, enquanto a região Sudeste registrou aumento (1%).

A participação do etanol no total do ciclo Otto reduziu de 41,77%, em maio/20, para 41,05% em maio/21, dado que a gasolina C registrou alta mais intensa no volume comercializado que a verificada para o biocombustível no mesmo período (23,23%).

Importações de etanol

As importações de etanol (anidro e hidratado) totalizaram 15,1 milhões de litros em maio de 2021, representando uma queda de 64,91% na comparação com maio/20 (42,9 milhões de litros). Esse foi o segundo menor montante importado para meses de maio da série histórica iniciada em 2012. A participação das importações no total das vendas foi de 0,65% em maio/21, percentual inferior ao registrado em maio/20 (2,21%) e abr/21 (0,80%).

Cadastre-se em nossa newsletter