Dicas e novidades

AUDIÊNCIA PÚBLICA DA ALMG DEBATE SETOR SUCROENERGÉTICO E MEGACANA TECH SHOW

O presidente da Siamig (Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais), Mário Campos, foi convidado para pronunciamento na audiência pública da Comissão de Agropecuária e Agroindústria na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que será promovido em Belo Horizonte, sobre o setor sucroenergético e necessidades para retomada dos investimentos. Mário Campos falará sobre a produção e consumo de etanol pós-paralisação dos caminhoneiros, o mercado de açúcar e a nova política nacional de biocombustíveis, o RenovaBio.

Campos fará um panorama completo do setor sucroenergético no Estado, que enfrentou quase seis anos de crise. O evento será realizado por cota de uma parceria da Siamig e a Associação dos Fornecedores de Cana de Campo Florido (CanaCampo) e será realizado nos dias 8 e 9 de agosto, em Campo Florido, com debates técnicos sobre o setor e montagem de uma feira que deverá contar com cerca de 70 estandes. Segundo Mário Campos, o evento é uma excelente oportunidade para que o setor possa colocar para os pré-candidatos à presidência da República e a governador do Estado as necessidades do setor para atrair mais investimentos e gerar mais riquezas para Minas Gerais.

BUNGE AÇÚCAR & BIOENERGIA RECONHECE PARCEIROS DE NEGÓCIOS

A Bunge realizou o Prêmio Fornecedor do Ano. No evento, a Companhia reconheceu fornecedores com melhor desempenho em critérios como segurança, nível de serviço, qualidade, inovação e tecnologia, comercial e sustentabilidade. “Nosso objetivo é valorizar o trabalho de nossos fornecedores”, afirma o VP do negócio, Geovane Consul. O programa possui o Indicador de Desempenho do Fornecedor (IDF), que permite a pontuação e a classificação de cada parceiro, favorecendo o feedback detalhado a cada um.

Com isso, cerca de 130 fornecedores estratégicos da Companhia foram avaliados e mais de 15 foram reconhecidos como finalistas por alcançarem bons resultados no IDF. Já os fornecedores que tiveram as maiores pontuações receberam troféus em seis categorias do prêmio: Serviços Agrícolas (I. B. Logística e Atanes), Serviços Industriais (Mausa), Projetos (Caldema), Materiais Diretos (Bayer), Segurança (I. B, Logística) e Melhor Fornecedor (Caldema). “O objetivo principal desse programa e da premiação é a melhoria contínua de processos e produtos, promovendo o desenvolvimento de nossos canais de fornecimento estratégicos para nossos negócios”, afirmou o diretor de Suprimentos da Bunge, Paulo Silvério.

MUDA CANA TERÁ A PARTICIPAÇÃO DE PARCEIROS ESTRATÉGICOS DA ORPLANA

Um dos diferenciais do programa de capacitação contínua de produtores, conhecido como Muda Cana, é a participação de parceiros estratégicos da Orplana (Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil), responsável pelo desenvolvimento e gerenciamento dessa iniciativa que vai beneficiar fornecedores vinculados a 32 associações. Instituições de pesquisa e financeiras, consultorias, empresas de defensivos, fertilizantes, máquinas e implementos, entre outras, estarão disponibilizando suas experiências e conhecimento. O objetivo é criar condições para que o produtor de cana tenha uma visão abrangente da sua atividade para torná-la cada vez mais lucrativa, competitiva e sustentável.

Entre os apoiadores do programa da Orplana inclui-se o Rabobank Brasil, que é especializado em soluções financeiras para o agronegócio. “A nossa participação no Muda Cana vai ocorrer por meio do compartilhamento de conteúdo e networking”, resume Thais Zylbersztajn Fontes, gerente da área de Riscos Ambientais do Rabobank Brasil. Em decorrência do acompanhamento das necessidades específicas de seus clientes, essa instituição financeira tem especialistas em sua equipe que possuem informações atualizadas relacionadas a diferentes segmentos do agronegócio, incluindo o setor sucroenergético. “O Rabobank conta com pesquisadores para todas as commodities”, enfatiza.

COMO MANTER A SAÚDE FINANCEIRA DAS USINAS EM MOMENTOS DE CRISE

A RPA Consultoria, juntamente com a KPMG realiza, no dia primeiro de agosto, no Congresso Nacional de Bioenergia da UDOP, que acontece na cidade de Araçatuba, interior de São Paulo, das 16h45 até às 18h00, na Sala de Controladoria, Planejamento e Custos, uma palestra conjunta com o título: Nova metodologia de reestruturação financeiro-operacional de usinas – entrando no “Modo de Sobrevivência”.

Tanto a KPMG como a RPA irão mostrar o novo serviço que passam a disponibilizar de forma conjunta para as usinas. Este serviço, que engloba diversas metodologias de redução de custos e de gestão financeira de crise, prepara as usinas para navegarem neste período de baixíssimos preços de açúcar e talvez de etanol. O objetivo é mostrar como se pode colocar uma usina no seu “modo de sobrevivência”, ou seja, como prepará-la para ficar e permanecer com saúde financeira nestes momentos difíceis.

“Esta será a primeira vez que uma das Big Four no mercado de consultoria e auditoria do mundo, a KPMG, se une à maior consultoria agrícola especializada em cana-de-açúcar, a RPA, para apresentar um kit de metodologias e soluções completas e sinérgicas para o equacionamento de custos de produção, ineficiências, baixas produtividades e endividamento de usinas canavieiras”, revela Ricardo Pinto, sócio-diretor da RPA Consultoria.