Compartilhar

Uma parceria científica irá analisar os efeitos da utilização de acessórios da plantadora automatizada em comparação ao plantio com máquina convencional

Plantio Mecanizado com máquina automatizada pode trazer maiores reduções nos custos da operação

O plantio mecanizado feito com uma plantadora automatizada é diferente de um feito por uma máquina convencional? É essa pergunta que a AgroQuatro-S Experimentação Agronômica Aplicada, em parceria com a DMB Máquinas e Implementos Agrícolas, quer responder.

Um projeto, implementado em uma área de 2,4 hectares, foi iniciado em 2020 e avaliará o desenvolvimento da cultura durante três anos – cana planta, primeiro e segundo cortes –, analisando os efeitos da utilização de acessórios da plantadora automatizada em comparação ao plantio com máquina convencional.

Nesse estudo serão considerados produtividade, qualidade tecnológica da matéria-prima para calcular a performance do canavial em Toneladas de Açúcar por Hectare (TAH), além de um trabalho pioneiro e inédito com foco no sistema radicular, na qual será avaliada a distribuição e massa de raízes em todo o perfil do solo.

“O nosso propósito, juntamente com a DMB, é realizar um trabalho técnico-científico, com longevidade experimental, para avaliar mais ciclos visando a criação de um banco de dados robusto para o setor sucroenergético”, resume. A empresa realiza parceria cientifica com a DMB desde 2012 – informa Sérgio Quassi de Castro, pesquisador, produtor e sócio da AgroQuatro-S.

Localizada em Sales de Oliveira, SP e com uma área de 1200 hectares (95% arrendada), a AgroQuatro-S é uma empresa produtora de cana-de-açúcar, que valoriza o trabalho científico. “Vemos nichos de pesquisa em todas as operações. Desenvolvemos e avaliamos tecnologias, validando melhorias, a partir de parcerias com empresas e universidades”, ressalta.

RPAnews com conteúdo de assessoria de comunicação

Cadastre-se em nossa newsletter